Publicidade
Manaus
LIBERADO

Monomotor que caiu em Manaus estava em situação regular junto à Anac

Documentação do avião, que tinha capacidade para seis pessoas, estava em dia. Três pessoas morreram no acidente e duas ficaram feridas 22/02/2018 às 11:01 - Atualizado em 22/02/2018 às 13:18
Show 04
Dante Graça e Nelson Brilhante

O monomotor de prefixo PT-VKR, que caiu na manhã desta quinta-feira (22) em Manaus, deixando três mortos e duas pessoas feridas, estava em situação regular junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

A aeronave, de propriedade da empresa Fretave Operadora de Serviços e Turismo, é um Embraer EMB-720, fabricado pela Neiva, subsidiária da Embraer, e está registrada em nome de José Ideilton de Souza. Conforme a Anac, ela possui capacidade para seis passageiros e tem peso máximo de decolagem de 1633kg.

O certificado de aeronavegabilidade, documento exigido pela ANAC para que os aviões trafeguem pelo espaço aéreo brasileiro, tinha validade até 25 de setembro de 2020. Já a Inspeção Anual de Manutenção valia até 16 de setembro deste ano.

As informações iniciais apuradas pela reportagem indicam que o avião decolou do aeroclube de Manaus, precisou retornar, e ao tentar aterrissar, não conseguiu concluir o procedimento. O piloto, então, teria tentado pousar na área próximo ao depósito da Ramsons, na Avenida Torquato Tapajós, mas a aeronave acabou se chocando com o solo.

Os nomes das vítimas ainda não foram confirmados. A Perícia Criminal chegou ao local por volta das 10h45, para analisar o local do acidente e providenciar a liberação dos corpos dos que faleceram no acidente.

Publicidade
Publicidade