Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
'PÓS CHUVA'

Moradores de áreas alagadas voltam para casa após temporal em Manaus

Assim a aposentada Maria de Fátima Queiroz dos Santos, 61, definiu a tarde do último domingo como "momentos de terror", quando a chuva fez estragos em várias regiões da cidade.



24/01/2017 às 05:00

Momentos de terror. Assim a aposentada Maria de Fátima Queiroz dos Santos, 61, definiu a tarde do último domingo, quando a chuva fez estragos em várias regiões da cidade. Um desses locais foi a rua das Tulipas, no bairro Jorge Teixeira 1ª etapa, Zona Leste, onde Maria mora há 17 anos. E, em todo esse tempo, ela nunca tinha vivido momentos tão desesperadores, lembrou ela, que ficou ilhada dentro de casa, em cima dos móveis, gritando pela ajuda dos vizinhos.

“Eu pensei que ia morrer afogada. Estava dormindo quando ouvi um barulho na cozinha e, assim que abri a porta do quarto, vi meu rancho do mês boiando na água, meus móveis, tudo molhado. Só tive uma reação: subir na cadeira e pedir ajuda. Se não fosse pelos meus vizinhos, teria morrido afogada. Nunca tinha visto tanta água dentro de casa”, relatou Maria.

Os vizinhos usaram câmaras de pneus amarradas a uma tampa de caixa d’água para retirar Maria de dentro de casa. A filha da aposentada, a dona de casa Vastir Santos, 37, foi acionada pelos vizinhos para socorrer a mãe.

Depois do susto, Maria precisou dormiu na casa da filha, no bairro Monte Sião, Zona Leste, mas na manhã de ontem retornou para casa para contabilizar o prejuízo. Netos, vizinhos e amigos fizeram um mutirão para limpar a casa da aposentada. “Acredito que o problema da alagação esteja relacionado com o lixo que é jogado no igarapé que corta a rua onde moro. Este ano o igarapé ainda não passou por limpeza e esse lixo colabora para o acúmulo de água. A população também precisa se conscientizar”, disse Maria.

A aposentada contou que em 2013 foi a primeira vez que a água invadiu a casa dela em tum temporal, mas o volume não tinha sido tão intenso como o de domingo. “Quando tivemos a primeira alagação, construí uma mureta na entrada de casa para evitar que o problema se repetisse, mas desta vez foi pior. Tenho vários problemas de saúde e gasto muito com medicamentos, logo não tenho condições de sair deste local e muito menos reformar minha casa e evitar passar por este problema novamente”, comentou.

Janeiro mais chuvoso que o normal este ano, diz o Inmet
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) do 1º Distrito  informou que, das 8h de domingo até as 8h de ontem choveu 99,4 milímetros em Manaus. De acordo com meteorologista, Gustavo Ribeiro, do dia 1° de janeiro até as 8h de ontem o acumulado mensal estava em 327,3 milímetros na estação meteorológica do Inmet (Adrianópolis), volume este considerado acima da média para o período. “Para Manaus, o volume mensal considerado normal no mês de janeiro é que fique entre os 235 e 313 milímetros, isto é, já podemos afirmar que o atual mês será mais chuvoso que o normal (ou que a média)”, reforçou o meteorologista.

Gustavo explicou que essas chuvas que vêm atingindo a cidade nos últimos dias são comuns por estarmos em plena estação chuvosa, que na região vai de dezembro a abril. O meteorologista informou que, para os próximos dias, a previsão é de tempo instável em Manaus, com céu variando de parcialmente nublado a nublado com chuva.

                                                                                                                                                           

 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.