Publicidade
Manaus
ARTHUR BERNARDES

Moradores de comunidade atingida por incêndio são indenizados após 5 anos

Valor das indenizações ultrapassa R$ 703 mil, segundo o Governo. Vítimas estavam em incêndio ocorrido em 2012 no bairro São Jorge, na Zona Oeste 20/12/2017 às 17:58 - Atualizado em 20/12/2017 às 17:59
Show artus
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), em parceria com a Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), realizou, nesta quarta-feira (20) a indenização de 26 moradores da comunidade Arthur Bernardes, situada no igarapé Cachoeira Grande, vítimas do incêndio ocorrido em 2012.

A entrega foi feita pelo governador em exercício, Bosco Saraiva. "É muito bom, às vésperas do Natal, essa atitude do governador Amazonino de determinar a indenização dessas pessoas que esperaram por cinco anos naquela região da cidade, que agora merecerá as indenizações e a imediata construção de blocos de apartamentos. Serão mais de 500 apartamentos que irão abrigar e mudar totalmente a vida daquela localidade", disse Bosco Saraiva.

O montante dessas indenizações é de R$ 703.735,48. Agora 382 famílias já receberam algum tipo de benefício disponibilizado pelo Estado. Destas, 138 receberam unidades habitacionais no Parque Residencial Mestre Chico 2, 155 famílias optaram pela indenização e 85 recebem o Bolsa Moradia Transitória e aguardam a realização das obras no local. Os gastos somam em média mais de R$ 5 milhões, vindos do tesouro nacional.

Obras retomadas

O governador Amazonino Mendes também deu ordem para as obras serem retomadas no igarapé da Cachoeira Grande. Moradores da área fizeram faixas e foram às ruas comemorar a determinação do governador, que anunciou o reinício das obras de requalificação urbanística no igarapé da Cachoeira Grande. Os serviços no local estavam paralisados há pelo menos cinco anos.

O projeto em execução na área da Cachoeira Grande prevê a realização de serviços de requalificação urbanística do igarapé, com obras de terraplenagem, drenagem, pavimentação e implantação de duas quadras/bairros, que totalizarão 512 habitações para o atendimento das famílias vitimadas pelo incêndio de 2012.

Segundo dados da Suhab, quando o incêndio aconteceu, 568 famílias estavam cadastradas como moradoras daquela área, que já havia sido incluída no Programa de Saneamento dos Igarapés de Manaus (Prosamin).

Vistoria

Em abril de 2017, foi efetuado o pagamento de indenizações das 128 famílias e o pagamento do Bolsa Moradia transitória para 90 restantes que optaram por unidade habitacional. Em novembro de 2017, foi feita uma vistoria técnica na área da antiga Comunidade Artur Bernardes, no Igarapé da Cachoeira Grande, localizada no bairro do São Jorge, zona oeste.

O objetivo foi vistoriar o terreno para retomada do processo para a construção do residencial destinado às famílias desabrigadas por conta do incêndio ocorrido em 2012 no local, assim como aos desapropriados ao longo do Igarapé. “A retomada das obras do residencial foi uma determinação do governador Amazonino Mendes em prol dessas pessoas que sofreram com o incêndio e que há anos esperam por esta moradia digna”, disse o superintendente da Suhab, Diego Afonso.

Publicidade
Publicidade