Publicidade
Manaus
ESQUECIDOS

Moradores de conjunto fazem 'vaquinha' para pagar operação tapa buracos

Além do dinheiro para a compra de cimento, areia e seixo, os vizinhos se juntam para realizar os serviços 10/05/2017 às 05:00 - Atualizado em 10/05/2017 às 08:18
Show buracos08888
A maioria das ruas está cheia de buracos e com o asfalto desaparecendo. Noutras, os buracos foram tampados pelos próprios moradores. Foto: Márcio Silva
Silane Souza Manaus

Cansados de esperar pela administração pública municipal, moradores do conjunto Sumiré, na Colônia Japonesa, Zona Centro-Sul, fizeram uma “‘vaquinha” para comprar materiais e tapar os buracos das ruas, de forma improvisada. Além do dinheiro para a compra de cimento, areia e seixo, os  vizinhos se juntam para realizar os serviços. Mas a maioria das vias ainda encontra-se com asfalto em péssimas condições devido à falta de pavimentação.

 A família da estudante Miuki Takaki, 19, também foi uma das colaboradas dos reparos na rua Saga. A rua Kobe foi outra que recebeu os serviços patrocinados pelos moradores do local. Ela contou que todos ajudaram como podiam. “Tinha uns que compravam o cimento, outros a areia, o seixo e assim os buracos dessas ruas foram tapados, bem como de algumas ruas secundárias também. Havia muitos buracos e ainda tem muitas ruas nessa situação”, apontou.

Os moradores alegam que o conjunto está abandonado. E a Prefeitura de Manaus, quando é procurada por eles, informa que não tem nada a ver com a situação. “Como não tem nada a ver se nós pagamos impostos?”, questionou uma moradora que preferiu não se identificar. “Não sei o que a prefeitura pensa o que é isso aqui”, completou ela destacando que se não fosse pelos moradores toda a área estaria intrafegável e o prejuízo para eles seria ainda maior.

Conforme ela, os buracos na rua Saga estavam enormes prejudicando o tráfego de veículos e pedestres. Os moradores não tinham mais a quem recorrer a não ser a eles mesmos. “Aqui nós moradores nos reunimos e conseguimos resolver o problema, mas há outras ruas que os buracos continuam. Têm vias que nem o asfasto aparece direito e o barro toma conta dela. Quando chove a situação fica muito complicada. O conjunto está realmente abandonado”, lamentou

 A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que está com equipes na área da Colônia Japonesa. “Já trabalhamos nas ruas Cachoeira Grande, Cachoeira Alta, Belém, Catarata do Iguaçu e Waldemar Jardim Maués. Nesta semana estamos na rua Akita. A situação das vias (relatadas pela reportagem) já foi repassada ao Distrito de Obras da área para verificar in loco, ainda nesta semana, a situação do conjunto”, disse em nota.

Insegurança nas ruas
Além das ruas cheias de buracos, os moradores reclamam ainda da falta de capinação, que aumenta a sensação de insegurança, que é grande naquela região, conforme eles. A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) foi procurada, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.

Publicidade
Publicidade