Publicidade
Manaus
FOGO

Moradores denunciam que estavam sem água durante incêndio no Coroado

As chamas destruíram três casas no Beco Santa Rita. Nos imóveis atingidos moravam quase 30 pessoas 16/04/2018 às 16:58
Show inc ndio 2
Foto: Divulgação
Danilo Alves Manaus (AM)

Moradores das três casas atingidas por um incêndio de grandes proporções na manhã desta segunda-feira (16) no Beco Santa Rita, no bairro Coroado, denunciaram que estavam sem água no momento do ocorrido.

Segundo o auxiliar de expedição Valter Peixoto, 41, mesmo não havendo água na torneira no momento do incêndio, o trabalho inicial de combate foi feito pelos vizinhos, que usaram água reservadas em baldes e reservatórios.

“Se não fossem os moradores, mais casas poderiam ser atingidas. O Corpo de Bombeiros demorou mais de meia-hora para chegar ao local, e além do mais não temos água até agora. Não podemos nem tomar banho”, explicou.

Valter Peixoto mora no Beco Santa Rita e também teve a casa dele queimada pelo incêndio. Ele disse que não havia ninguém na hora do ocorrido, já que a irmã dele tinha saído de casa, por volta das 11h30. Quando chegou ao local, o cenário que viu foi de destruição e poucas opções para salvar objetos.

“Eu fui avisado meia hora depois que a casa da Vanessa tinha incendiado. Corri pra cá e descobri que ela estendeu o uniforme de trabalho por cima do ventilador do quarto dela, o que pode ter causado tudo já que o incêndio começou nesse cômodo. Independente disso eu e os vizinhos tentamos ajudá-la, mas só deu tempo dela salvar o cachorro, inclusive ela precisou sair para comprar roupas”, disse.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada por volta das 12h09. No local, os agentes usaram quatro viaturas e mais de dez mil litros de água para controlar as chamas. Duas casas ficaram totalmente destruídas e uma de modo parcial.

Cinco famílias foram cadastradas pela Defesa Civil do Município e Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), no aluguel social. Nas três casas atingidas moravam quase 30 pessoas.

De acordo com a diretora de operações da Defesa Civil, Bibiane Araújo, haverá uma equipe de perícia vistoriando o local durante a semana, mas o terreno fica em um aglomerado de casas.

“É preciso identificar se o solo está condenado, mas o que podemos atestar é que das três casas prejudicadas, duas só sobraram cinzas, por isso cadastramos essas pessoas que devem dormir esta segunda-feira em casa de parentes ou em abrigos”, explicou.

Risco

Conforme o capitão do Corpo de Bombeiros Janderson Lopes, casos de negligências com eletrodomésticos estão no ranking dos casos que mais provocam acidentes. Ele relembrou os riscos dessa prática.

“É costumeiro que, em determinados casos, incêndios sejam causados a partir de aquecimento, sobrecarga ou curto circuito em equipamentos elétricos e eletrônicos. Na nossa região, é costumeiro que o popular deixe o ventilador ligado, ar condicionado ligado, celular carregando em cima de colchão/sofás. E esses princípios de incêndio, que poderiam ser evitados com simples cuidados, acabam saindo do controle e se tornando incêndios capazes de destruir uma ou várias residências. Nossa recomendação é que, se o morador vai sair, não deixe ventilador nem ar condicionado ligado, bem como celular carregando longe de materiais de fácil combustão”. 

Até o fechamento dessa matéria, a concessionária de Água Manaus Ambiental, não confirmou se o fornecimento de água do bairro Coroado estava prejudicado no momento do incêndio.

Publicidade
Publicidade