Publicidade
Manaus
Manaus

Moradores do bairro Educandos 'adotam' parada de ônibus

Cansados de ver o abrigo de passageiros quebrado e todo sujo, os moradores se uniram para reformar o local e deixar mais leve o tempo de espera dos usuários do transporte coletivo 18/06/2015 às 17:46
Show 1
Cadeiras, livros e revistas fazem sucesso no Educandos e dão boa lição a todos
éDRIA Caroline Manaus (AM)

Depois de ter que conviver com uma parada de ônibus quebrada e toda suja, moradores se uniram para melhorar e deixar mais leve o tempo de espera dos usuários do transporte coletivo da rua Inocêncio de Araújo, no Amarelinho, bairro Educandos, Zona Sul.

De acordo com Raimundo Rezende, 53, um dos idealizadores desta parada de ônibus um tanto quanto criativa, a ideia inicial era só ajeitá-la mesmo, já que depois de tantas reclamações nunca ninguém olhou por lá.


“Não tinha mais banco, estava tudo quebrado. Foi quando eu e mais alguns moradores aqui da rua e das proximidades também fomos contribuindo. Trouxemos cadeiras, fizemos este armário e cada um trouxe uma revista, um livro e fomos montando, no intuito de melhorar”, contou Raimundo.


Raimundo ainda disse que a parada, com cadeiras de plástico que ficam presas à parada com um fio de aço, um armário de madeira com revistas e livros para entreter quem precisa esperar o transporte coletivo, está lá há mais ou menos uns dois meses.

A estudante Amanda Coelho, 19, que todos os dias precisa pegar ônibus nesta para, aprovou a ideia e fala com orgulho.

“Essas cadeiras até melhoraram o visual da parada. Bem melhor do que se via antes, aqueles bancos quebrados, com ferro aparecendo. Prefiro essas cadeiras, a gente fica até mais confortável e aproveita pra ver uma revista, um livro, enquanto espera o ônibus”, disse a estudante. “E uma para de ônibus como essa, você só vê aqui no Educandos”, brincou a jovem estudante.

Exemplo a ser copiado

Todo mundo colabora com a manutenção da parada de ônibus que já virou o ‘xodó’ do moradores da rua Inocêncio de Araújo. Seja limpando ou vigiando as cadeiras, os livros e revistas, para que ninguém leve de lá, cada um se sente um pouco responsável pela parada de ônibus e ajuda a preservá-la.

Publicidade
Publicidade