Publicidade
Manaus
Manaus

Moradores do bairro Jorge Teixeira criam campanha em busca de paz em Manaus

Apelo comunitário com balões de diversas cores aconteceu na Bola do Produtor, no bairro Jorge Teixeira, onde o evento clamava atenção das autoridades 24/11/2014 às 13:25
Show 1
Moradores e lideranças do bairro Jorge Teixeira comemoram o sucesso da campanha, mas esperam que as autoridades ouçam o apelo deles
Ivânia Vieira Manaus (AM)

Quatrocentos e cinquenta balões foram colocados entre o final da tarde e noite de sábado na “Bola do Produtor”, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste. A intervenção faz parte de uma série de ações que buscam sensibilizar a sociedade e autoridades do governo, do legislativo e do judiciário à adoção de programas que enfrentem os assassinatos de adolescentes e jovens e a violência contra a mulher.

Os balões, nas cores preta (150), lilás (150); branca (100); e verde (50) formaram no interior da Bola do Produtor, longas correntes que saiam de um ponto comum em direção a três eixos formado por luminárias. De acordo com a coordenação da atividade, as cores escolhidas significaram luto pelas mortes de jovens (preta), adolescentes; a violência contra as mulheres e a resistência delas na luta pelo direito de viver sem violência (lilás), esperança de superar todas as formas de violência (verde), e a disposição de instaurar diálogos que produzam uma relação de convivência onde a paz tenha noção de valor.

Ativismo

Nesta terça-feira (25), em 159 países (o Brasil é um deles), acontecerão ações do movimento “16 Dias de Ativismo” pelo fim da violência contra a mulher. A data se constitui desde 1991 como “Dia Internacional de Combate à violência contra a mulher” e marca uma posição do movimento feminista diante dos assassinatos das irmãs Patria, Minerva e Maria Teresa Mirabel, na República Dominicana, em 1960.

“É um pequeno gesto que tentar somar a outros esforços nessa direção, envolver os jovens e marcar um posicionamento de todos nós”, disse o professor do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), João Bosco Ferreira, um dos coordenadores do Programa LigAção - Comunicação, Meio Ambiente de Cidadania na Amazônia, e do Projeto Comunicadores Populares de Base (CPB). Os participantes da edição deste ano do CPB foram os realizadores da intervenção. A proposta nasceu nas discussões de um dos módulos do curso, o de “Mídias, Redes Sociais e Intervenções”, ministrado pelo jornalista Thiago Hermido.

COMUNICADORES

“Foi uma experiência inesquecível. Gostei muito de ter podido participar desse ano”, disse a radialista da rádio “A Voz das Comunidades”, do bairro Mutirão, Neidinha Maciel, participante do CPB. O radialista Paulo Barbosa também da turma do Comunicadores aprovou o exercício e disse que está animado para novas intervenções.

Enquanto uma equipe preparava os balões (nos de cores preta e lilás foi pintado na cor vermelha um desenho em forma de lágrima) outra confeccionou um fanzine no qual era explicada a ação. As cópias da publicação foram distribuídas no entorno da Bola do Produtor. Várias pessoas procuraram o grupo de intervencionistas para saber o que significam os balões.

Publicidade
Publicidade