Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
614_0547B6B0-E820-4BA6-AA67-211754B3AE92.JPG
Foto: Divulgação
publicidade
publicidade

TRANSPORTE

Moradores do Japiim reclamam de mudança no percurso de ônibus 614

Usuários precisam fazer integração no Terminal da Cachoeirinha (T2) para seguir até o Centro


01/02/2019 às 03:45

Há dois meses, moradores do bairro Japiim, na Zona Sul, estão sofrendo com a mudança do itinerário da linha 614. Antes, a linha fazia o percurso até o Centro da cidade, mas, desde o dia 28 de novembro, os usuários do transporte público da área precisam fazer integração no Terminal da Cachoeirinha (T2) para seguir até o Centro.

Segundo o autônomo Cloude Douglas, de 45 anos, os transtornos começaram com a possibilidade da linha ser retirada definitivamente do bairro, mas após mobilização a rota permaneceu, só que com o itinerário alterado. “Foi postado nas redes sociais da SMTU que a linha ia ser extinta, mas não fomos consultados sobre a nossa necessidade. Não pode ser assim”, disse.

Mesmo não concordando com a mudança, os moradores, após reunião, decidiram esperar alguns dias para constatar se a outra linha do bairro que vai para o Centro daria conta da demanda. De acordo com Douglas, o 611 faz percurso diferente do 614, por isso a necessidade de haver as duas rotas indo ao Centro da cidade.

Após constatarem que ficaria complicada a situação de estudantes, trabalhadores de faculdades e órgãos públicos localizados no bairro, os moradores protocolaram um abaixo-assinado na Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

publicidade

“Vimos que não tinha condição. O bairro, além da demanda de moradores, tem também escolas, a Secretaria de Educação e Faculdades. Então, nós vimos na prática que não pode ter apenas uma linha direta para o Centro, não aguenta a demanda. No dia 12 de dezembro, nós levamos um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas e protocolamos lá na SMTU, mas até hoje não tivemos nenhuma resposta. Nos ignoraram”, disse.

Enquanto isso, segundo o morador, o tempo de espera aumentou nas paradas de ônibus do bairro. Segundo ele, os ônibus demoraram até 40 minutos.

A estudante Juliana Lima de Santos, de 20 anos, disse que o tempo de espera aumentou e prejudica a rotina da jovem e de outros estudantes e trabalhadores do bairro. “A gente passa muito tempo na parada, parece que não tem nem um horário certo de passar. E quando passa, a gente é obrigado a descer no terminal da Cachoeirinha. Minha rotina ficou ainda mais complicada por causa dessa mudança. Nós que somos os usuários, pagamos caro e nem somos ouvidos”.

SMTU: mais agilidade

A Crítica entrou em contato com a SMTU para questionar sobre as reclamações dos usuários e sobre o estudo, mas também não teve a demanda respondida. No ano passado, a Prefeitura de Manaus informou, que a partir do dia 28 de novembro, sete linhas do transporte coletivo teriam itinerário alterado. A mudança seria para reduzir o número de veículos no Centro e dar maior agilidade nas viagens de retorno aos bairros.

publicidade
publicidade
Mais de 400 panes por mês ocorrem em coletivos de Manaus, apontam dados da SMTU
Doze pessoas ficam feridas durante colisão entre ônibus em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.