Publicidade
Manaus
TRANSPORTE

Moradores do Japiim reclamam de mudança no percurso de ônibus 614

Usuários precisam fazer integração no Terminal da Cachoeirinha (T2) para seguir até o Centro 01/02/2019 às 03:45
Show 614 0547b6b0 e820 4ba6 aa67 211754b3ae92
Foto: Divulgação
Álik Menezes Manaus (AM)

Há dois meses, moradores do bairro Japiim, na Zona Sul, estão sofrendo com a mudança do itinerário da linha 614. Antes, a linha fazia o percurso até o Centro da cidade, mas, desde o dia 28 de novembro, os usuários do transporte público da área precisam fazer integração no Terminal da Cachoeirinha (T2) para seguir até o Centro.

Segundo o autônomo Cloude Douglas, de 45 anos, os transtornos começaram com a possibilidade da linha ser retirada definitivamente do bairro, mas após mobilização a rota permaneceu, só que com o itinerário alterado. “Foi postado nas redes sociais da SMTU que a linha ia ser extinta, mas não fomos consultados sobre a nossa necessidade. Não pode ser assim”, disse.

Mesmo não concordando com a mudança, os moradores, após reunião, decidiram esperar alguns dias para constatar se a outra linha do bairro que vai para o Centro daria conta da demanda. De acordo com Douglas, o 611 faz percurso diferente do 614, por isso a necessidade de haver as duas rotas indo ao Centro da cidade.

Após constatarem que ficaria complicada a situação de estudantes, trabalhadores de faculdades e órgãos públicos localizados no bairro, os moradores protocolaram um abaixo-assinado na Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

“Vimos que não tinha condição. O bairro, além da demanda de moradores, tem também escolas, a Secretaria de Educação e Faculdades. Então, nós vimos na prática que não pode ter apenas uma linha direta para o Centro, não aguenta a demanda. No dia 12 de dezembro, nós levamos um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas e protocolamos lá na SMTU, mas até hoje não tivemos nenhuma resposta. Nos ignoraram”, disse.

Enquanto isso, segundo o morador, o tempo de espera aumentou nas paradas de ônibus do bairro. Segundo ele, os ônibus demoraram até 40 minutos.

A estudante Juliana Lima de Santos, de 20 anos, disse que o tempo de espera aumentou e prejudica a rotina da jovem e de outros estudantes e trabalhadores do bairro. “A gente passa muito tempo na parada, parece que não tem nem um horário certo de passar. E quando passa, a gente é obrigado a descer no terminal da Cachoeirinha. Minha rotina ficou ainda mais complicada por causa dessa mudança. Nós que somos os usuários, pagamos caro e nem somos ouvidos”.

SMTU: mais agilidade

A Crítica entrou em contato com a SMTU para questionar sobre as reclamações dos usuários e sobre o estudo, mas também não teve a demanda respondida. No ano passado, a Prefeitura de Manaus informou, que a partir do dia 28 de novembro, sete linhas do transporte coletivo teriam itinerário alterado. A mudança seria para reduzir o número de veículos no Centro e dar maior agilidade nas viagens de retorno aos bairros.

Publicidade
Publicidade