Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Manaus

Moradores do loteamento Rio Piorini reclamam do esquecimento do poder público

O local está tomado por inúmeros buracos, não possui coleta de lixo há pelo menos um ano e carcaças de veículos foram abandonadas na via e em terrenos baldios, aparentemente sem donos, que ficam na mesma rua, acumulando lixo e água 


13/04/2015 às 10:38

Os moradores da rua da Conquista, localizada no loteamento Rio Piorini, Colônia Terra Nova, Zona Norte, reclamam do esquecimento do poder público. O local está tomado por inúmeros buracos, não possui coleta de lixo há pelo menos um ano e carcaças de veículos foram abandonadas na via e em terrenos baldios, aparentemente sem donos, que ficam na mesma rua, acumulando lixo e água - criadouros para o mosquito da dengue e febre chikungunya.

A dona de casa Iete Trindade, 39, informou que há pelo menos um ano o carro coletor não entra na rua para apanhar o lixo das casas. Segundo ela, os vizinhos teriam contribuído para o surgimento de uma lixeira viciada em uma rua paralela ao da casa dela, a rua Roraima, por onde o carro coletor ainda passava. “Esta foi a única solução que encontramos para que nosso lixo fosse coletado. Mas o que percebemos é que nem na rua principal o coletor tem passado ultimamente. Quando chove aqui fica um caos porque o lixo se espalha por todo o lado”, declarou.

Entulhos

A também dona de casa Antônia Ilca Pedrosa, 24, disse que os veículos abandonados na via contribuem para o aparecimento de animais peçonhentos, caramujos africanos e formação de focos do mosquito da dengue, além de colaborar negativamente com a sujeira da rua. “Eu mesma já peguei dengue. Até tentamos limpar, mas com esses carros velhos parados atraem é mais sujeiras. Já chegamos a conversar com o dono desses veículos para tirá-los da rua, mas não quer nem papo. E quem paga somos nós que adoecemos e, ainda, temos que conviver com essa sujeira toda”, reclamou.

Buracos

O vendedor José Wanderlan de Souza, 42, afirmou que os buracos na rua pioram a situação dos moradores. Segundo ele, não tem como outros veículos acessarem a rua, somente se for a pé. “Nossa rua foi asfaltada há muito anos, mas também nem calçada foi construída. Você precisa ver quando chove, alaga tudo aqui. É um sofrimento. Parece que fomos esquecidos pelo poder público”, lamentou.

Obras no loteamento há dois meses

A assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou, por meio de nota, que já está executando obras de infraestrutura no loteamento Rio Piorini há dois meses.

Segundo a secretaria, há um cronograma de ruas que estão sendo contempladas. Atualmente, as equipes realizam trabalhos de drenagem, meio-fio, sarjeta e asfaltamento nas vias: Espírito Santo, Ubaituba, Maringá, Olinda, Granja e Sobral. A rua da Conquista consta na programação e será atendida na sequência, de acordo com a Seminf.

Sobre a falta de carro coletor, a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) informou, por meio de nota, que encaminhou a denúncia à Subsecretaria Operacional da Semulsp, que já teria deslocado um fiscal para ir ao local. A nota informou, ainda, que as empresas de lixo serão acionadas para justificar se houve problema com a rota e, em caso positivo, normalizar imediatamente o serviço naquela rua.

Carcaças

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que a denuncia foi encaminhada ao setor de operações do instituto, que atende essas solicitações com uma ação denominada “Operação Sucata”. O órgão orientou que denúncias de veículos abandonados em via pública podem ser feitos por meio do 0800 092 1188.


publicidade
publicidade
Acordar de madrugada para armazenar água já é passado para moradores de loteamento
Baixo investimento em infraestrutura é gargalo para desenvolvimento do País
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.