Publicidade
Manaus
COBRANÇA

Moradores do Viver Melhor III reclamam de contas abusivas de energia elétrica

Valores chegam a R$ 1 mil e população acredita que a cobrança é indevida. Eles acionaram a Defensoria Pública para pedir auxílio na questão 12/06/2017 às 06:25
Show dis   es4905
Kelyane Moura apresenta conta acima de R$ 700 (Foto: Evandro Seixas)
Camila Pereira Manaus (AM)

Moradores do Residencial Viver Melhor III, no bairro Monte das Oliveiras, zona norte de Manaus, reclamam das contas de energia e água que tem chegado mais de R$ 1 mil. Preocupados com a situação, eles acionaram a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) para que sejam adotadas as medidas necessárias. 

O operador de motosserra, Pedro Gomes, diz que as contas de energia vem aumentando todos os meses. Em abril, a cobrança foi de R$ 70 reais e nos dois meses seguintes R$ 155 e R$ 231. “Temos poucos eletrodomésticos em casa. Não tem um limite certo, não temos condições de pagar. Muitos pais de família daqui estão desempregados”, afirmou ele.

Um dos membros da associação de sindicos do Viver Melhor III, Paulo Nascimento, disse que as cobranças são indevidas. “Tem contas de mais de R$ 1 mil e quando o empreendimento foi oferecido para as pessoas que estão pagando os apartamentos foram para pessoas de baixa renda, não há condições de pagar um valor tão alto”, afirmou. 

Em um dos casos, há uma conta no valor de R$ 1.017, onde o consumo de 1437 kw/h. 

O síndico acrescentou que o mesmo acontece com as contas de abastecimento de água, que ultrapassam R$ 400 e chegam a mais de R$ 1mil. 

Defensoria

Neste fim de semana, a Defensoria Pública Especializada em Atividades de Interesse Coletivo (DPEAIC), da Defensoria Pública do Estado, fez uma visita técnica no local para obter mais informações sobre os casos relatados pelos moradores. “Constatamos que existe mesmo um grande volume de contas com valores altos. Em casas simples, tem contas de R$ 2 mil. Tivemos declarações de famílias que saíram porque não conseguem pagar as contas. Muitas pessoas relataram que nos apartamentos há rachaduras, mofos, infiltrações e vazamentos”, afirmou o defensor público, Carlos Almeida Filho. 

Segundo o defensor as denúncias são semelhantes às apresentadas pelos moradores dos residenciais Viver Melhor I e II, que motivaram ação judicial que tramita na 1° Vara da Justiça Federal.

A reportagem entrou em contato com a Eletrobras Amazonas Energia e com a Manaus Ambiental, mas não obteve retorno. 

Publicidade
Publicidade