Sábado, 25 de Maio de 2019
Manaus

Moradores e comerciantes aprovam ações da 'Operação Pescador' em Manaus

Moradores das zonas Norte e Leste avaliaram como positiva a ‘Operação Pescador’ da SSP-AM para coibir furtos e roubos



1.jpg
Demócrito Bahia, comerciante de Cidade Nova I, Zona Norte, disse que operação da SSP-AM teve efeito positivo
13/07/2015 às 10:01

A ‘Operação Pescador’ coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) para reduzir o volume de roubos e furtos em Manaus teve efeito positivo em diversas zonas da cidade. A primeira fase da ação foi realizada entre quinta-feira e sexta-feira e o efeito surpresa causado por policiais sem identificação e que atuaram em viaturas descaracterizadas agradou moradores e comerciantes das zonas Leste e Norte da cidade ouvidos por A CRÍTICA.

Um comerciante que atua no bairro Jorge Teixeira, zona Leste e que preferiu não se identificar conta que já foi assaltado quatro vezes em seu estabelecimento nos últimos meses e que costuma ver clientes sendo vítimas de assalto nas proximidades da loja. Para ele, a ação da polícia funcionou na área. “Pelo menos serviu para tirar os assaltantes um pouco do conforto. Eles estão sem controle”, contou.

Para o proprietário de um bar na Cidade Nova I, Demócrito Bahia, 64, a ação diminuiu o número de ocorrências na área neste fim de semana, mas, para ele, é preciso que essa ação seja constante. “Uma vez só não adianta. Em um primeiro momento adiantou porque eles (assaltantes) ficaram intimidados, mas os crimes ocorrem todo dia aqui, depois das 17h da tarde. É preciso mais viaturas circulando e os policiais precisam abordar mais suspeitos”, opinou.

Queixas continuam

No bairro Manoa, zona Norte, a ação não surtiu muito efeito. De acordo com Marinete Almeida, que trabalha com café da manhã, ainda é muito cedo para sentir a diferença em função do alto índice de criminalidade na região. “Os assaltantes vêm todos os dias aqui (na praça onde fica o café) entre 5h e 6h da manhã e assaltam quem tiver na área. Os crimes continuam ao longo do dia. Vemos isso sempre. Não é uma ação surpresa que resolve a situação”, reclamou.

Na avenida Itaúba, na zona Leste, o motoboy, Jairo Souza,28, reclamou que perdeu três motos seguidas para assaltantes nos últimos meses e precisou adquirir outra para continuar trabalhando. “Viatura de polícia, disfarçada ou não, não pode só passar. Tem que abordar todos que achar suspeitos e tomar as devidas providências”, cobrou.

Redução de 61% dos roubos e furtos

A primeira fase da ‘Operação Pescador’ resultou na redução de 61% dos roubos e furtos no horário da ação em toda a capital. No período entre 18h de quinta-feira,9, e 1h de sexta-feira,10, cerca de 180 servidores, policiais civis e militares utilizando viaturas descaracterizadas realizaram quase 1 mil abordagens, segundo balanço divulgado ontem pelo órgão.

Para o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, a ação se mostrou efetiva na redução dos crimes. “O objetivo é combater essa microcriminalidade que tanto tem incomodado o cidadão da nossa cidade e também tirar a comodidade do potencial infrator que só espera ser abordado por viaturas e policiais caracterizados”, disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.