Publicidade
Manaus
Manaus

Moradores e escola entram em conflito por poço no bairro Cidade Nova 1, em Manaus

Posto de fornecimento de água é administrado pela escola e foi fechado por causa de obras de estação de esgoto. Porém, moradores dependem do poço 12/08/2015 às 11:16
Show 1
Seduc diz que o fechamento do poço é por conta da falta de torneiras
ACRITICA.COM MANAUS

Fechado por tempo indeterminado, o posto de fornecimento de água que atende os moradores das ruas Curió e Félix, no bairro Cidade Nova 1, Zona Norte, tem causado transtornos para quem utiliza do serviço.

Os moradores lamentam a situação, que se estende há quase três meses. O “ponto” de abastecimento de água existe há mais de 10 anos no local, que é administrado pela  direção da Escola Estadual “Aldeia do Conhecimento” Prof. Ruth Prestes Gonçalves, situada na avenida Noel Nutels, no mesmo bairro.

O suposto motivo para o repentino fechamento do posto, segundo um morador que preferiu não se identificar, está relacionado à falta de manutenção do local e por conta da instalação de uma estação de tratamento de esgoto nas dependências  da unidade escolar, próximo ao poço de água, o que pode levar à contaminação do solo e, consequentemente, à poluição da água, em caso de vazamento. 

“A direção simplesmente fechou o local e não deu nenhuma explicação para tal motivo, isso vem causando um contratempo para as famílias que necessitam deste fornecimento”, disse o morador da rua Félix.

Em razão do ponto desativado, o aposentado Orlando Maia, 66, conta que a família está usando água comprada de caminhões-pipa particulares, em outros bairros. “Cada pessoa paga R$ 20 por um camburão de água, que dura três dias, já que nenhum carro passa pela rua distribuindo água”, conta.

Segundo a moradora da rua Curió, Maria Luiza Corrêa, 35, a falta do ponto de abastecimento leva os moradores a ter que limitar as atividades e a depender do comércio de água.

Para os que moram longe do posto, o jeito é improvisar carrinhos de mão para transportar os garrrafões com água ou garrafas tipo pet.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou por meio de sua assessoria, que o acesso à água foi interrompido em razão do furto das torneiras do local. De acordo com a Secretaria, a escola dispõe do posto  para servir a comunidade como auxílio.  A direção da Escola “Aldeia do Conhecimento” Prof. Ruth Prestes Gonçalves informou que, caso a comunidade se mobilize para repor as torneiras, a escola irá restabelecer o abastecimento de água.

Famílias dependem de posto de água

O posto de abastecimento de água vinculado à   Escolada Estadual ‘Aldeia do Conhecimento’ Prof. Ruth Prestes Gonçalves, atende  aproximadamente 80 famílias residentes nas ruas Curió, Félix e, outras vias do bairro.

Publicidade
Publicidade