Publicidade
Manaus
Manaus

Moradores ficam assustados após surgimento de pichações da FDN e homicídio no Santo Antônio

Um homem foi morto com três tiros na cabeça e no peito na noite de terça (14). Recentemente, surgiram inscrições pichadas em muros em alusão à facções criminosas como a Família do Norte, FDN, o que deixou moradores com medo 15/10/2014 às 12:23
Show 1
Vítima estava sentada conversando com amigo quando foi surpreendida por assassinos
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Um homem foi morto a tiros na noite desta terça-feira (14) no beco Ivo Lemos, rua do Areal, bairro Santo Antônio, Zona Oeste de Manaus. Moradores do local estão assustados com a criminalidade e a sensação de alerta aumentou após surgimento de pichações em muros com frases de exaltação a facções criminosas como a Família do Norte, a FDN.

A vítima assassinada é Francisco das Chagas Alves do Nascimento, 39, alvejado com três tiros, sendo dois na cabeça e um no peito. Segundo familiares dele que preferiram não se identificar, Francisco era usuário de drogas, porém não havia qualquer suspeita se o rapaz estaria envolvido com o tráfico de drogas ou se devia dinheiro para traficantes.

A morte dele aconteceu logo após o surgimento de pichações em muros da rua do Areal, com dizeres como “300 espartanos”, “Sangue, honra e glória”, “FDN” (Família do Norte) e “CVRJ” (Comando Vermelho do Rio de Janeiro). Moradores do local estão assustados e acham que assassinato de Francisco das Chagas tenha relação com as pichações e o tráfico.


Segundo vizinhos no beco Ivo Lemos, Francisco foi morto quando estava sentado e conversando com um amigo logo após terminar um serviço de trabalho. Dois homens não identificados chegaram a pé e apontaram a arma de fogo em direção a ele. Ao tentarem atirar, porém, o revólver falhou e, nesse momento, o amigo de Francisco conseguiu fugir.

Ainda de acordo com moradores, Francisco não teve a mesma sorte que o amigo e não conseguiu escapar, já que a arma de fogo voltou funcionar e os tiros foram disparados contra ele. Durante a noite, moradores disseram ainda terem ouvido gritos de ameaça dos assassinos contra Francisco, afirmando que a vítima não sairia vivo dali.

Na manhã desta quarta (15), vizinhos encontraram um projétil de arma de fogo no chão do beco Ivo Lemos, possivelmente oriundo do disparo de arma de fogo que falhou. Peritos e investigadores da Delegacia de Homicídios (DEHS) compareceram ao local na noite de terça para recolher provas. As investigações do homicídio já iniciaram.

*Com informações do repórter Alírio Lucas

Publicidade
Publicidade