Terça-feira, 16 de Julho de 2019
POLÍCIA

Moradores rejeitam instalação de delegacia e pedem que DIP seja mantido

Cansados dos assaltos, moradores do conjunto Morada do Sol se articulam para que 16º DIP seja mantido. A SSP-AM decidiu transferir a Depca para o local



agora_dip_C6950CE2-0C93-4229-ADCB-476678A883C3.JPG DIP é anseio antigo de moradores do Conjunto Morada do Sol. Foto: Arquivo AC
20/06/2019 às 15:11

Moradores do conjunto Morada do Sol e adjacências, no bairro Aleixo, Zona Centro Sul, estão revoltados com a decisão da Secretaria de Estado de Segurança Pública  (SSP-AM) de transferir a Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca) para o prédio que deveria abrigar o 16º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na avenida Via Láctea.

“Estamos esperando há quase dez anos para ter uma delegacia aqui dentro do conjunto, pois essa é nossa necessidade, já que aqui os assaltos são constantes e as delegacias ficam longe daqui”, disse a juíza aposentada Alvarina de Almeida Tiant. De acordo com ela, o 16º DIP é um anseio antigo dos moradores e a mudança repentina deixou os comunitários decepcionados.

Desde o dia que tomaram conhecimento da mudança de 16º DIP para Depca, os moradores estão se articulando para terem de volta o tão sonhado Distrito de Polícia. De acordo com Alvarina Tiant, inicialmente ela entrou em contato com o governador Wilson Lima, que prometeu conversar sobre o assunto, mas até segunda-feira não havia se manifestado.

Em seguida entrou com uma Ação popular com pedido de liminar de tutela de urgência em desfavor do Estado na Justiça Federal para analisar “desvio da finalidade da verba federal” que foi usada para construir o 16º DIP conforme consta na placa da construção do prédio.

 “Para nós, juridicamente falando, isso é desvio de finalidade. Nós entramos com esse pedido na Justiça Federal para sustar a inauguração e analisar se há ou não desvio de finalidade. O juiz é quem vai dizer”, disse Alvarina Tiant.

Outro argumento, usado na ação popular, foi a periculosidade que as pessoas que serão presas pela unidade  especializada representa para as crianças que estudam nas diversas escolas que existem nas proximidades da delegacia.

O engenheiro civil Valter Bonette destacou a necessidade do DIP no local. Segundo ele os assaltos, não só a pedestres, mas a estabelecimentos comerciais são constantes. Alguns comércios já fecharam as portas devido à ação de criminosos.

Espaço improvisado

De acordo com a delegada da Depca, Joyce Coelho, duas salas que eram o conforto dos servidores passaram ser um cartório e a sala de psicossocial, mas ainda falta espaço, que poderá ser suprido com a utilização de contêineres para abrigar mais cartórios.

Prédio abrigará Cicom

Na segunda-feira, o secretário de Segurança Pública Louismar Bonates disse que a mudança de DIP para delegacia especializada foi uma decisão de governo que será mantida.   O prédio vai abrigar no térreo a Depca e no segundo andar a 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que ficará responsável pelo patrulhamento da área do Morada do Sol e adjacências, o que atende parcialmente ao pleito dos moradres.  

Ele destacou que a Depca vai funcionar 24 horas por dia, assim como a Cicom, então não vai faltar policiamento na área. Havendo ocorrências, o registro do boletim de ocorrência poderá ser feito na especializada.

A titular da Depca, Joyce Coelho, disse que o espaço não vai atender todas as necessidades, mas está muito melhor do que o prédio onde está funcionando hoje, no conjunto Bela Vista, Zona Centro-Oeste. “Atualmente há 6 mil inquéritos de demanda reprimida por falta de espaço para colocar servidores”, disse. Nas novas instalações será possível ter uma sala para escuta especializada e depoimento especial e uma sala para o Instituto Médico Legal (IML).
 

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.