Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020
FOGO

Moradores relembram tragédia um ano após incêndio no Educandos

Na tarde de sábado (14) muitos moradores do bairro se reuniram em um ato, no local do incêndio, para relembrar o que aconteceu e pedir celeridade ao poder público



show_incendio_A3F68C7C-8C63-4CC6-A153-0E9FE747E3E8.jpg Foto: Jair Araújo
16/12/2019 às 07:41

Um ano depois da tragédia que deixou mais de 600 famílias desabrigadas, moradores do bairro do Educados, que moravam no local onde aconteceu o segundo maior incêndio da história do Amazonas, contam como vivem hoje e relatam os momentos marcantes que presenciaram na noite de 17 de dezembro de 2018.

Na tarde de sábado (14) muitos moradores do bairro se reuniram em um ato, no local do incêndio, para relembrar o que aconteceu e pedir celeridade ao poder público.



O líder comunitário do Educandos, Gil Eanes Cardozo, disse que um dos pontos motivacionais para a realização do movimento é o fato de muita gente ainda não esta na lista de pagamentos que serão feitos hoje, pelo governo. Ações relativas ao que compete à prefeitura também foram questionadas.

“O mesmo foi feito em alusão a um ano da tragédia. Algumas pessoas estão insatisfeitas com uma series de coisas. Como a forma que a indenização foi processada. Na maioria dos casos o valor não corresponde ao que a casa valia. Eles estão insatisfeitos e queriam que todos recebessem logo o valor e não apenas uma parte. O medo é que os demais sejam esquecidos”, explicou.

Esse é o receio da técnica de enfermagem Graciane Borges, umas das moradoras que perdeu tudo no incêndio, que também tem receio quanto aos apartamentos que serão entregues, pela prefeitura de Manaus, para algumas famílias.

“Nós vamos ter que pagar esses apartamentos por dez anos. Assim como energia, água, luz, taxa de esgoto e lixo. Não vai ser de graça, vamos ter que pagar tudo. Nós perdemos tudo e precisamos das coias e até a gora a gente não entende a situação em relação ao pagamento da indenização e dos apartamentos. Não esta tudo bem esclarecido”, reclamou emocionada ao voltar onde tudo aconteceu.

Tragédia

Era pouco mais de oito da noite quando tudo começou. O incêndio que durou mais de três horas ficou marcado na memória de quem vivenciou a tragédia. O desespero tomou conta do local e não poder fazer nada foi o mais marcante para muitos moradores.

O vigilante Jorge Mauro Souza, hoje vive de aluguel com a família e diz nunca esquecer das cenas que aconteceram naquela noite. “Eu lembro do início ao fim, vi a primeira casa pegando fogo, ficava perto da minha, tentei apagar, mas quando cheguei não deu mais. Ver as pessoas gritando, desesperadas, foi um fato marcante.", contou.

Ele acrescenta: "O sufoco, a gente vendo o desespero, as pessoas paravam e olhavam sem acreditar no que estava acontecendo. Ver o incêndio da forma como a gente viu, foi triste, não tínhamos como proteger nosso patrimônio, foi desesperador”.

Ele, que morava em uma casa com os filhos e a esposa, teve que se readaptar, voltar a trabalhar e começar do zero. “Eu morava há 39 anos no local, tinha um comércio cheio de mercadoria, tinha comprado bastante coisa por conta do final de ano. Morava em casa própria, e além do comércio tinha outra casa que a gente alugava. Era a nossa renda e perder tudo foi complicado", relembra.

"Eu tive dificuldade de arrumar um trabalho, mas consegui um. Mas não ta fácil. Eu fiquei devendo cartão, banco, empréstimos. Hoje estamos pagando aluguel, recebemos o benéfico de 300 reais da prefeitura, mas ainda temos que completar. Estamos matando uma manada a cada dia, pagando água, luz, antes era taxado. Esta sendo sacrificante”, lamentou o vigilante.

Assim como ele, a dona de casa Nara Braga vive hoje de aluguel com a família e relembra sempre o que aconteceu e o que perdeu naquele fatídico dia. “Eu tenho uma mãe idosa, de 76, que ficou com depressão, e depois da depressão ficou com Alzheimer. É essa situação que vivemos hoje, morando de aluguel, mas continuando na luta para a que agente não caia no esquecimento", contou.

"A minha mãe tinha casa própria e na casa moravam três famílias. A minha, a do meu irmão, e a dela. A gente trabalhou um ano inteiro para construir a casa de alvenaria e dois andares e perder tudo foi desesperador”, contou.

Ela relembra bem os detalhes daquela noite e espera que quem perdeu seus bens consigam reconstruir suas vidas em breve. “O que mais me marcou foi a dor de ver a sua história de vida sendo consumida pelo fogo em questão de minutos e você não poder fazer nada. Muito triste o que vivemos. Agora com o pagamento que vai ser feito, a gente espera que todos sejam beneficiados com alguma coisa referente a moradia”, acrescentou.

As causas do incêndio, segundo laudo pericial do Instituto de Criminalística (IC), do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), divulgadas em maio deste ano, teve origem em um fogão com defeito, ligado diretamente ao botijão de gás em uma das casas que ficava no centro da comunidade atingida pelas chamas, que demoram mais de três horas para serem controladas.

Ajuda

Boa parte das famílias atingidas pelo incêndio recebem hoje os valores referentes as indenizações. O valor disponibilizado totaliza investimentos de R$ 4.782.000,00. Desse total, 135 moradores serão contemplados com o cheque-moradia no valor de R$ 35.000,00; 15 proprietários não moradores receberão R$ 15.000,00 cada; e 2 inquilinos/cedidos receberão o auxílio-moradia no valor de R$ 6.000,00.

Os pagamentos serão feitos pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, em uma cerimônia na manhã de hoje, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques. A viabilidade dos pagamentos foram articulados e organizados pelas secretarias de Estado da Assistência Social (Seas) e de Habitação (Suhab), em parceria com a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM).

News 67871831 2375776725837034 8549020935401766912 n b8a48296 b506 45ea 8ef1 41a701c3e456
Repórter de Cidades
Formada em 2010 pela Uninorte, é pós-graduada em Assessoria de Imprensa e Mídias Digitais pela Faculdade Boas Novas. Repórter de Cidades em A Crítica desde 2018.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.