Sábado, 16 de Outubro de 2021
Protesto

Moradores se mobilizam contra a utilização de cerol na capital

O protesto "Cerol Mata" aconteceu, neste sábado (7), após a morte do entregador de farmácia que morreu ao ser ferido com linha de cerol em Manaus



cerol_mata_-_gilson_mello_01_A029BB5A-2F85-4F6C-BD83-967DF95A3543.jfif Foto: Gilson Mello
07/08/2021 às 16:36

Organizada por moradores do bairro Nova Cidade, a mobilização “Cerol Mata” contra a utilização de cerol e atividade de pipa na área intitulada como ‘buracão’, aconteceu neste sábado (7), por volta das 15h, ao lado da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Família, localizada na avenida. A, esquina com rua Manila, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.

O protesto tem como objetivo chamar atenção do poder público para o uso indevido do cerol, após a morte do entregador Daniel da Silva Rodrigues, devido um corte profundo no pescoço por conta da prática.



O morador Denison Vilar, 39 anos, relata que aos finais de semanas, o campo de atividades do bairro fica impossibilitado, por conta do excesso de pessoas com linha de cerol. 

“Não estamos aqui manifestando contra a prática da atividade, queremos apenas que o poder público encontre um lugar adequado para essas pessoas. A maioria não é morador daqui, vem de fora e, quando vamos falar algo, pedir que tomem cuidado, somos xingados”, disse.

Moradores não são contra a atividade recreativa, porém pedem que pipas não utilizem cerol | Foto: Gilson Mello

A falta de energia, fios elétricos cheios de cerol, acidentes em motocicletas, ferimentos no corpo são constantes ao redor do campo. O administrador da área, Nilton Portela, 48, informou que muitas vezes há dificuldade em andar na rua. 

“Quando eles estão soltando pipa aqui, na maioria das vezes eles fecham as ruas, não deixam ninguém passar. O que dificulta a nossa locomoção. Aniversários, não podemos fazer mais. Além disso, é extremamente perigoso circular dessa forma. Acabam deixando lixo pelo chão, garrafas, latas e não conseguimos realizar as atividades recreativas para a comunidade”, destacou. 

Como medida de solução, os moradores estão realizando um abaixo-assinado que enviarão para Câmara Municipal de Manaus (CMM), a fim de encontrarem um lugar apropriado para a prática, longe de casas, postes de eletricidade, crianças e veículos. 

O acidente

O entregador Daniel da Silva Rodrigues morreu na tarde de quarta-feira (4) no Hospital e Pronto Socorro (HPS) João Lúcio, na Zona Leste, devido ao acidente ocorrido na avenida Cosme Ferreira, situada no bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste da capital.

O corpo de Daniel foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), localizado na Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. O caso está sendo investigado pelo 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), até o momento ninguém foi identificado neste crime.

A morte do entregador de farmácia foi causada por uma linha de cerol | Foto: Gilson Mello

O funeral do entregador, aconteceu na manhã da última quinta-feira (5), na Escola Estadual Antônio Nunes Jimenez, situada na rua Antenor Cavalcante, localizada no bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste de Manaus.

O corpo de Daniel chegou à quadra poliesportiva da escola por volta das 10h40. Emocionados, familiares e amigos rodearam o caixão. 

Lei do cerol

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), em Manaus, existe a Lei 1.698/2015, que proíbe a venda e o uso do cerol (mistura de cola e vidro moído, linha chilena de óxido de alumínio e silício, ou de qualquer material cortante usado para soltar papagaios ou similares). No caso de Daniel, como faleceu o infrator responderá por homicídio culposo, quando não existe intenção ou não se queria o resultado de morte.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.