Publicidade
Manaus
BALEADO

Ex-deputado e advogado Armando Freitas morre após ser baleado em Manaus

A vítima foi atingida com três tiros dentro do local de trabalho. O óbito foi confirmado pelo presidente da OAB, Marco Aurélio Choy 04/05/2018 às 10:52 - Atualizado em 04/05/2018 às 11:59
Show foto
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Morreu após ser baleado na manhã desta sexta-feira (4), em Manaus, o ex-deputado estadual e advogado Armando de Oliveira Freitas, de 79 anos. A vítima foi atingida com três tiros também na manhã de hoje dentro do escritório de advocacia dele, na rua Presidente Dutra, bairro Glória, Zona Oeste da capital. Não há informações sobre as circunstâncias do crime.

O óbito do advogado foi confirmado pelo filho dele, o também advogado Glen Wilde do Lago Freitas, e pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), Marco Aurélio Choy. Após ser alvejado, Armando Freitas foi socorrido e levado com vida para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, mas ele não resistiu. A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) também confirmou a morte.

Bastante emocionado, o filho e advogado Glen Wilde relatou durante entrevista no Hospital 28 de Agosto que o pai chegou a gritar no momento dos disparos. “Isso é uma tragédia. Tenho certeza que o crime foi encomendado. Os criminosos estavam esperando meu pai chegar. Estava na parte debaixo e ouvi os disparos. Depois meu pai gritou ‘Glen, me mataram’. Foram três tiros”, afirmou.

Wilde também relatou que ele mesmo trouxe o pai para o hospital. “Eu logo socorri o meu pai e trouxe para o hospital. Não sei o que aconteceu, minha família está muito abalada. Vi um homem correndo, mas não consegui o identificar”, completou.

Testemunhas

Segundo um comerciante de 35 anos que testemunhou o crime, e que não quis se identificar, tudo aconteceu por volta das 9h. Segundo ele, Armando Freitas e o filho, Glen Wilde, chegavam ao escritório quando foram abordados por um homem armado. “O assassino chegou em um carro branco modelo Colbat. Em seguida o passageiro desceu e já abordou os dois e foram para dentro do escritório”, disse. Lá dentro, a vítima foi alvejada três vezes.

Uma vizinha que também pediu para não ser identificada contou que ontem, quinta-feira (3), percebeu um rapaz observando a movimentação no escritório do advogado. “Ontem tinha um rapaz, magro, que passou o dia olhando pra cá. Ficamos até com medo de ser assalto. Ele passou o dia quase todo rodando ali pelo outro lado da rua olhando nessa direção”, disse.

Intimidação

A advogada Jeane Fernandes, conhecida de Armando, disse que o irmão dela passava na frente do escritório quando viu o assassino saindo. Segundo ela, o irmão disse que o assassino tropeçou, deixou a arma cair no chão e, numa tentativa de defesa, o irmão de Jeane pegou a arma para intimidá-lo. Entretanto, o assassino conseguiu fugir do local em um carro de modelo Cobalt, de cor branca.

Depois disso, ainda segundo a advogada, o irmão dela largou a arma e saiu do local com medo de ser incriminado por algo que não teria feito. A advogada Jean Fernandes afirmou que vai apresentar o irmão dela à polícia para relatar o depoimento. No momento, ela pediu que ele não fosse identificado.

Família e investigações

Abalados, familiares do advogado Armando Freitas confirmaram o óbito, mas não quiseram passar informações à imprensa sobre o caso. A Polícia Civil do Amazonas deverá investigar o crime.

Nota da OAB

A OAB-AM divulgou uma nota lamentando com profundo pesar a morte do advogado Armando de Oliveira Freitas. “A OAB representada pelos mais de 13 mil advogados inscritos na seccional do Amazonas repudia toda e qualquer forma de violência praticada contra a vida humana em especial aos advogados. A entidade está acompanhando o andamento das investigações e está prestando total e irrestrito apoio aos amigos e familiares do advogado”.

*Colaborou Vinicius Leal, Danilo Alves, Larissa Golvin, Amanda Guimarães e Oswaldo Neto

Publicidade
Publicidade