Publicidade
Manaus
ACIDENTE

Morta em atropelamento na Cachoeirinha na madrugada, empregada é velada em Manaus

Motorista foi preso em flagrante e dirigia veículo embriagado. Outras três pessoas, entre elas uma mulher grávida, também ficaram feridas 21/11/2016 às 12:50 - Atualizado em 21/11/2016 às 16:00
Show zilda
Empregada doméstica morreu após atropelamento (Foto: Winnetou Almeida)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

A empregada doméstica Zilda Amorim de Oliveira, 46, atropelada e morta na noite de domingo (20) foi velada na manhã desta segunda-feira (21). O caso ocorreu na avenida Maués, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus e deixou mais três feridos. O suspeito, identificado como Fabrício Gonçalves Torres, 32, foi preso em flagrante pela polícia. 

O velório da empregada doméstica ocorreu em uma igreja na Rua P, bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus. Segundo familiares, o sepultamento de Zilda ocorrerá no cemitério Parque Tarumã, na Zona Oeste, na manhã de terça-feira (22). 

De acordo com informações preliminares do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), o atropelamento ocorreu por volta das 19h30 de domingo. O veículo conduzido por Fabrício, de modelo Montana Conquest, cor cinza e placas NON-3383, teria invadido uma calçada e atingido o grupo. 

Zilda não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local. O restante foi levado ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, e segundo parentes, foram liberados. Uma das vítimas feridas estava grávida, porém ela e o bebê não correm risco de vida. 

Segundo a Polícia Civil, o autor do atropelamento estava embriagado, o que foi confirmado pelo teste de bafômetro. Ele foi indiciado por homicídio culposo e embriaguez ao volante. Segundo a polícia, o homem não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e dirigia em alta velocidade. 

A filha da vítima, Débora Amorim, declarou que a morte da mãe merece justiça. "É um absurdo um homem que dirige em alta velocidade e bêbado seja indiciado por homicídio culposo. Ele colocou em risco a vida de várias pessoas e e minha mãe foi o preço pago pela burrice dele", declarou.

Após os procedimentos cabíveis na delegacia, ele será encaminhado para audiência de custódia no Fórum Enoch Reis.

Publicidade
Publicidade