Publicidade
Manaus
Manaus

Morte de detento no Compaj seria motivada por briga entre facções criminosas dentro do presídio

Dione da Silva Souza, o “Playboy”, confessou ter assassinado “Tio Carlinhos” com 118 estocadas motivado por intrigas. Entretanto, a polícia afirma que o crime pode ter sido encomendado por lideranças do crime organizado 21/10/2013 às 21:01
Show 1
Carro do IML entra no Compaj para retirar o corpo de 'Tio Carlinhos'
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O suspeito de matar o detento Carlos Alberto Ferreira de Assunção, o “Tio Carlinhos”, dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim em Manaus, na manhã desta segunda-feira (21), confessou o crime e está preso no 18º Distrito Integrado de Polícia. Dione da Silva Souza, “Playboy” ou “Lucas”, prestou depoimento no 20º DIP e amanhã será encaminhado ao Compaj.

O crime aconteceu no regime fechado da penitenciária, que fica localizada no Km 8 da BR-174. “Tio Carlinhos” cumpria pena por roubo e era reconhecido pelos outros presos como um “xerife” dentro do Compaj. A morte dele, segundo o autor, “Playboy”, foi motivada por intrigas. Entretanto essa versão é contestada pela polícia, já que “Carlinhos”, segundo fontes de dentro do presídio, era membro do alto escalão da facção criminosa Família do Norte (FDN).

“Ele (‘Playboy’) disse que era massacrado lá dentro e que, no melhor momento, pegou a vítima desprotegida e deu uma estocada”, declarou o delegado titular do 20º DIP, Vito Sobrinho. Segundo ele, “Carlinhos” foi encontrado morto com 118 estocadas (arma caseira) dentro da cela que “Playboy” partilha com mais 12 homens. “Algo impensável para uma pessoa fazer sozinha. Isso foi briga de ‘cachorro grande’. Extra aos muros do Compaj”, declarou Vito Sobrinho, se referindo à FDN e a brigas por poder no crime organizado.

Apesar de “Playboy” assumir a autoria, o delegado afirma sobre a possibilidade de o crime ter sido encomendado. “Ele está treinado para dar essas informações. Lá se concentram ‘os maiores’ da região. Eles se articulam muito e só dão as informações que são do propósito deles”, disse Vito Sobrinho. O delegado afirmou que “Playboy” foi autuado em flagrante por homicídio e deverá ser levado ao Compaj às 10h de amanhã.

Investigações

Após o crime, o corpo de “Carlinhos” foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), que administra o sistema carcerário, informou que uma sindicância seria instaurada para apurar o fato.

Publicidade
Publicidade