Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
Manaus

Morte de empresário que sofreu infarto no trânsito acende alerta para o cuidado com o coração

Conforme informações de cardiologistas, casos como este não são isolados e o corpo sempre dá sinais de que algo não vai bem no organismo



1.jpg Morte de empresário, que sofreu ataque cardíaco quando dirigia, demonstra a necessidade dos exames preventivos
04/03/2016 às 18:59

Na última quarta-feira, o presidente Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Manaus, Athaydes Mariano Félix, faleceu após passar mal enquanto dirigia o carro dele. Mesmo após a chegada dos médicos, ele não reagiu.

Conforme informações de cardiologistas, casos como este não são isolados e o corpo sempre dá sinais de que algo não vai bem no organismo. Estes sinais servem como alerta de que é necessário cuidado com a saúde. Dores fortes no peito por pelo menos 15 minutos, e falta de ar podem ser indícios de que uma pessoa está sofrendo um infarto. Não ignorar os sinais que o corpo fornece é ainda uma das principais medidas para se manter saudável.

De acordo com o médico cardiologista Frederico Santos, existem muitas doenças de coração, mas o entupimento das artérias é o principal fator que pode ocasionar o infarto, possível causa da morte de Athaydes. “O entupimento das artérias por onde o passa o sangue que alimenta o músculo do coração pode ocorrer lentamente, com o passar dos anos, ou pode ser súbito, ocasionando o infarto fulminante”, explica o cardiologista.

Ele conta que existem algumas doenças que aumentam muito as chances de ocorrerem entupimentos no coração. “Diabetes, doenças dos rins, pressão alta, colesterol alto, obesidade, e o hábito de fumar também podem influenciar. A idade é um fator que contribui para os casos de infarto, ou seja, quanto mais velho, maiores as chances de entupimentos. História na família de doença de coração tem que ser considerada também”, completou.

O cardiologista revela que ao se deparar com um caso de infarto ao volante a orientação é parar o veículo em local seguro e pedir ajuda imediatamente. “Existe alguma chance de recuperação se houver atendimento imediato, mas não é comum. A forma mais fácil de reduzir qualquer dano, é fazendo avaliação cardiológica de rotina visando a prevenção ou detecção precoce de doença, para proceder o tratamento. Se o infarto for fulminante, a morte é imediata”, disse.

Dicas

O médico faz algumas recomendações quando há possibilidade, por avaliação prévia e detecção de doença do coração. “Sempre se orienta que pessoas façam regularmente avaliação cardiológica. Para quem não tem fatores de risco a avaliação cardiológica regular deverá ser feita a partir dos 45 anos e com qualquer idade para candidatos à pratica de exercícios competitivos”, recomendou.

Detran-AM exige exames regulares

Conforme informações do diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, o setor médico e psicológico do Departamento estabelece que no ato da retirada, renovação ou mudança da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para categorias C, D e E as avaliação médicas sempre devem ser realizadas. “Todos obrigatoriamente passam por avaliação médica e psicológica da nossa equipe. Outro fator é que conforme aumenta a idade o prazo de validade das carteiras vai decrescendo, para que haja um acompanhamento mais frequente da saúde e assim prevenir que casos de morte súbita aconteçam no volante”, disse.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.