Publicidade
Manaus
CRIMES

Morte de 'Frankzinho do 40' foi articulada por 'Mano Kaio', diz polícia

Polícia divulgou a lista com 14 execuções articuladas por 'Mano Kaio' e seus comparsas. As mortes aconteceram em bairros da Zona Sul de Manaus 23/08/2017 às 12:22
Show mano
Segundo a polícia, o infrator tem participação direta em cerca de dez homicídios e envolvimento indireto em aproximadamente 50 homicídios (Foto: Winnetou Almeida)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O traficante Wuellington Cardoso dos Santos, 25 anos, conhecido como “Mano Kaio” ou “Kaio do 40” é apontado pela polícia como mandante do assassinato de um dos traficantes de drogas do Amazonas, Frank Oliviera da Silva, o “Frankzinho do 40”, ocorrido no ano de 2013. O rapaz foi apresentado na Delegacia Especializada em Homícidios e Sequetros (DEHS) nesta quarta-feira (23), após ser preso no Rio de Janeiro.

O criminoso entrou na vida do crime quando tinha 17 anos, mas apenas no ano de 2012 decidiu entrar para o tráfico de entorpecentes. Ele aliou-se a Erivan Freitas de Oliveira, vulgo “Piu-Piu” e começou a traficar no igarapé do Quarenta, bairro da Raiz. “Frankzinho” deu ordem para matar Kaio por intromissão na sua rede de tráfico. Conforme a polícia, por esse motivo “Mano Kaio” formou um “bonde” e começou a matar os soldados do traficante.

Em maio de 2013, “Frankizinho” voltou a Manaus vindo do presídio federal. Ele e Carlos da Costa Uchoa, vulgo “Tonga”, desapareceram do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e seus corpos foram encontrados esquartejados dentro de malas próximo a ponte do Rio Negro, bairro da Compensa.

Segundo a polícia, o infrator tem participação direta em cerca de dez homicídios e envolvimento indireto em aproximadamente 50 homicídios, além de ter ligação com o tráfico de drogas. As mortes aconteceram na Zona Sul de Manaus, em bairros como São Lázaro, Distrito Industrial, Morro da Liberdade, Betânia e Educandos. Hoje, o criminoso negou o envolvimento em todos os crimes. "Estou sendo acusado de muita coisa que não cometi", disse.

Confira a lista de algumas mortes atribuídas ao “Bonde do Mano Kaio”, segundo a polícia: 

Mauro Bezerra, na avenida Governador Danilo Matos Areosa, Distrito Industrial;

Tadeu da Silva Vidal, na Rua São Jerônimo, São Lázaro, no dia 16 de fevereiro de 2013;

Sérgio da Silva Ataíde, vulgo “Serjão”, na Rua São Vicente, São Lázaro, no dia 29 de abril de 2013;

Rodrigo Brasil Castro, vulgo “Dentinho”, na Avenida Adalberto Vale, Betânia, no dia 15 de maio de 2013;

Anderson Articlinio da Encarnação, vulgo “Dandão”, na Rua Primeiro de Maio, Morro da Liberdade, no dia 11 de junho de 2013;

Edilson Junior Nascimento de Queiroz, vulgo “Queixão”, e Frabrício Silva de Souza, na Rua São Pedro, Morro da Liberdade, no dia 19 de fevereiro de 2017;

Igor Renato Lima Pires, vulgo “Tio Igor”, e Diego Viana da Silva e Caio de tal, na Rua São Joaquim, Morro da Liberdade, no dia 1 de março;

Erivelton Damasceno da Costa, vulgo “Baby”, Rua São Sebastião, Morro da Liberdade, no dia 5 de abril;

Harison Santos de Almeida, vulgo “Cachaça”, na Rua 1º de Maio, no Morro da Liberdade, no dia 6 de abril;

Renan Silva de Oliveira, vulgo “Renanzinho”, na Rua 1º de Maio, no dia 3 de maio;

Brenda Rafaela Farias Bezerra, nas margens do igarapé da Rua Nova, Educandos, no dia 28 de maio;

Márcio Fretas de Mesquita, na Rua e Beco Ana Nogueira, Educandos, no dia 12 de junho;

Ivan da Silva Pinheiro, vulgo “Tripa”, na Rua e Beco São Francisco, Betânia, no dia 15 do junho;

Thiago Bruno Pantoja Benício, vulgo “Bruninho”, no Beco São Francisco, Educandos, no dia 16 de junho;

Publicidade
Publicidade