Publicidade
Manaus
CRIMES

Mortes em sequência: mulheres na linha de tiro do tráfico de drogas em Manaus

Somente neste mês de setembro, foram cinco mulheres mortas violentamente em Manaus - e nenhum dos autores foi identificado pela polícia. 09/09/2018 às 19:52 - Atualizado em 10/09/2018 às 07:24
Show mulhere3 38787383 7494 4859 be3b a62dbb197f1f
Joana Queiroz Manaus

Na primeira semana de setembro, cinco mulheres foram assassinadas violentamente em Manaus. Para a polícia, os casos não se tratam de feminicídio, mas sim relacionados a crimes como o tráfico de drogas. Até o momento nenhum suspeito foi identificado, mas os crimes estão sendo investigados pela  Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Conforme o secretário de Segurança Pública, Anézio Paiva, além da DEHS, a Secretaria Executiva  Adjunta de Inteligência (Seai) também acompanha as investigações desses assassinatos. “Estamos fazendo um levantamento para verificar  se todas elas tinham envolvimento com algum tipo de crime”, afirmou Paiva.

De acordo com o secretário, levantamentos preliminares feitos pela polícia mostraram que a administradora Carla Bianca Figueira Pacó, 27, assassinada a tiros na última quinta-feira, ao sair da casa dela,  no Crespo, na Zona Sul, estava desobedecendo ordens judiciais. De acordo com o site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), ela não respondia nenhum processo criminal.

Garota decapitada

 Quanto a adolescente Brenda Geovanna Vasconcelos dos Santos, 16, que foi decapitada e enterrada em pé numa área de mata da rua Cristiano Otoni, na comunidade da União, no bairro Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul, a polícia já tem pistas que levam aos autores do crime. Segundo a SSP, até o momento, não há nenhuma  prova que confirme as informações iniciais de que garota seria olheira e informante da facção criminosa Família do Norte (FDN).  O traficante do Comando Vermelho (CV) Bruno Souza Carvalho, 31, o “Bruno Fiel”, preso no início do mês, seria o mandante do assassinato da adolescente.

No caso do crime da rua São Brás, no bairro da União, que teve como uma das vítimas  Vanessa Cristina Castelo, conforme o secretário Paiva,  a mesma respondia processo da Justiça e tinha participação em outros crimes, entre eles homicídios.

  Tráfico determina homicídios

 Vanessa Cristina Castelo  também foi executada com vários tiros. No dia do crime, além dela, um homem também foi morto e outras duas pessoas foram baleadas pelos criminosos, que invadiram a casa onde o grupo estava e atiraram diversas vezes. Para a polícia, o caso está relacionado a disputa pelo tráfico entre facções criminosas.

Morta após a balada

Além dos assassinatos da adolescente Brenda Geovanna Vasconcelos dos Santos, 16, e a da administradora Carla Bianca Figueira Pacó, 27, outro caso que chamou a atenção da polícia na semana passada foi o da Natacha Wendy Assis Da Silva.   Ela foi morta com um tiro na testa e no seu corpo havia hematomas, a maioria na área do abdômen.

O corpo de Natacha Wendy foi jogado na rua Cecília Meireles, na Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. De acordo com informações da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), possivelmente, a vítima voltava de uma festa quando foi assassinada.

No dia  4,  Thália Belém de Souza também foi encontrada morta embaixo do viaduto entre as avenidas Boulevard e Constantino Nery, na Zona Centro-Sul. A vítima, que  foi assassinada a pauladas, inicialmente  foi identificada apenas como "Dalila" e foi localizada por amigos que são usuários de drogas e moradores de rua. Testemunhas disseram que a jovem foi vista pela última vez com dois homens e estavam indo para baixo da ponte consumir drogas.

 Casos preocupam

 De acordo com o secretário de Segurança Pública, Anézio Paiva, nos últimos anos as mulheres estão se envolvendo mais em crimes e algumas delas até  com facções criminosas. “É comum encontrarmos mulheres tentando entrar nas unidades prisionais levando armas e drogas, mas há outras que estão envolvidas com roubos e até homicídios”, afirmou o secretário da SSP.

Publicidade
Publicidade