Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020
COMPROMISSO

Moto Honda estabelece prazo para diminuir pela metade emissão de CO2 em Manaus

Vice-presidente da empresa afirmou que a Honda continua acreditando no potencial da ZFM. Montadora se comprometeu a diminuir em 50% a emissão de gás carbônico e lançou projeto de preservação do meio ambiente



zCID032201_p01_7259DB2D-F57F-494B-AC93-723FD028E3CE.jpg Projeto voltado para a agricultura faz parte da iniciativa. Foto: Divulgação/Moto Honda
22/09/2020 às 08:58

Em alusão ao Dia da Árvore, a Moto Honda da Amazônia realizou ontem (21) uma coletiva de imprensa para divulgação dos projetos realizados para preservação do meio ambiente.  A redução de 50% da emissão de gás carbônico (CO2) é um compromisso assumido pela montadora até o fim de 2050, que, segundo o vice-presidente industrial, Julio Koga, continua acreditando no potencial econômico e sustentável da Zona Franca de Manaus (ZFM).

Durante o evento, obedecendo às medidas de segurança à Covid-19, a empresa apresentou as ações praticadas na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), localizada às margens do Igarapé do Mindu - Colônia Japonesa em Manaus. A área de preservação tem sido um corredor ecológico ao longo dos seus 16 hectares conservando a vegetação nativa, as nascentes que deságuam na afluente e ainda preservam espécies de animais como o Sauim –de –Manaus.



projeto agrícola

Outra aposta para a salvação da flora brasileira está há 80 quilômetros de Manaus, no município de Rio Preto da Eva, onde além da realização de teste nas motocicletas produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM) em pistas elaboradas para simular as diversidade de climas brasileiros, também fica situado o Projeto Agrícola da Honda.

No terreno foram replantadas árvores ameaçadas de extinção como mogno, pau-rosa e pau-brasil. A Honda também utiliza o espaço para a plantação de árvores frutíferas como laranja, limão, pupunha, açaí, e ainda plantações hidropônicas de vegetais.

“Nós produzimos 950 quilos de alface semanalmente e 20 quilos de rúcula e isso nós entregamos toda semana no refeitório da empresa”, revela o engenheiro agrônomo, Koishi Miki. A colheita é dividida com instituições filantrópicas como a Gacc, o Abrigo Moacyr Alves e a Casa Mamãe Margarida.


A plantação de árvores frutíferas gera alimentos para os próprios funcionários. Foto: Divulgação/Moto Honda

O meio ambiente e a ZFM

Para o vice-presidente industrial da Moto Honda da Amazônia, Julio Koga, “o meio ambiente está inserido no mundo dos negócios” e por esse motivo a preservação é um dos pilares fundamentais na multinacional japonesa, afim de garantir um futuro mais limpo e em harmonia com a natureza.

Julio afirma que a montadora continua acreditando na força do mercado brasileiro e na missão do modelo ZFM para melhoria da qualidade de vida na região da Amazônia Legal, e apoia a necessidade de manutenção do PIM. 

 “A matriz econômica original é bem mais ampla. Temos a agropecuária, o turismo e existem várias discussões e vários trabalhos em desenvolvimento para resgatar isso. E acho que todo esse trabalho é importante divulgar para o mundo a importância de manter a ZFM, para manter a floresta em pé”, enfatiza o vice-presidente.

Novos modelos

 Mundialmente, a Honda vem investindo para aprimorar o desempenho ambiental dos motores à combustão para desenvolver e comercializar novos modelos com tecnologias de propulsores eletrificados como os veículos elétricos à bateria (BEV), híbridos (HEV) e à célula de hidrogênio (FCV). O Brasil deve ganhar os seus três primeiros modelos híbridos (combustão e elétrico) até o fim de 2023.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.