Domingo, 20 de Setembro de 2020
EFEITO COVID-19

Moto Honda prorroga até maio suspensão de atividades em fábrica de Manaus

Colaboradores retornam das férias coletivas no dia 20 de abril. Horas não trabalhadas entre essa data e o dia 3 de maio serão acumuladas em um banco de horas e compensadas posteriormente



show_WhatsApp_Image_2019-02-19_at_12.19.49_8DB7EDAA-C547-439C-85F8-7431780473B3.jpeg Foto: Arquivo/A Crítica
15/04/2020 às 18:17

A Moto Honda da Amazônia anunciou a extensão da suspensão de suas atividades produtivas devido ao impacto da pandemia da Covid-19. Com essa medida, a data prevista para a retomada da produção é 4 de maio. 

A cidade de Manaus, que abriga a unidade fabril de motocicletas da Honda, vem sendo afetada pela crescente disseminação do novo coronavírus, com reflexos no sistema de saúde local. Por esse motivo, a empresa optou por prorrogar a medida de suspensão da produção. O intuito é preservar a saúde e segurança das pessoas. 



Os colaboradores retornam das férias coletivas no dia 20 de abril. As horas não trabalhadas entre essa data e o dia 3 de maio serão acumuladas em um banco de horas e compensadas posteriormente. 

A empresa mantém parte do grupo que desempenha atividades administrativas em regime em home office e um contingente mínimo na unidade para realização das atividades imprescindíveis, que não podem ser realizadas a distância.

Nesse caso, são adotadas as medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades de saúde. 

A Moto Honda seguirá acompanhando o cenário, bem como as orientações governamentais, unindo-se aos esforços coletivos para conter os avanços da covid-19.

Dessa forma, contribui para que as condições de vida das pessoas e da indústria de motocicletas retornem com êxito à normalidade no menor tempo possível.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.