Publicidade
Manaus
Manaus

Motoqueiro tenta ultrapassar caminhão, derrapa e morre na hora na Raiz, Zona Sul

Uma das rodas do caminhão passou por cima da cabeça da vítima, quebrando o capacete e esmagando-a. Ele, que teria feito uma ultrapassagem ilegal,  morreu na hora 19/09/2014 às 17:05
Show 1
O capacete vermelho do motorista foi esmagado pelo caminhão
Lucas Jardim Manaus (AM)

Um motociclista morreu vítima de um acidente de trânsito na esquina das avenidas Silves e Maués, no bairro Raiz, Zona Sul de Manaus, em frente a um posto BR, na tarde desta sexta-feira (19).

Segundo o  Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus. Emergência (Manaus). Adriano Araújo Seixas, 44, conduzia uma moto CG 150, de cor azul e placas JXO-7812, na avenida Silves no sentido bairro-Centro, quando resolveu ultrapassar um caminhão, de placas MOV-7647 e de propriedade da empresa Olívia Pinto Logística.

De acordo com as imagens do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), durante a ultrapassagem - feita pela direita, em desacordo com a legislação de trânsito brasileira -, ele derrapou por conta da areia que estava na pista e caiu. Na queda, uma das rodas do caminhão passou por cima da cabeça da vítima, quebrando o capacete e esmagando-a.

Ele morreu na hora, sendo recolhido posteriormente pelo Instituto Médico Legal (IML) e levado para a sede da instituição, onde passará por exames necrológicos. Policiais da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) foram até o local e isolaram a área.

Por causa disso, o trânsito das avenidas Silves e Maués, bem como outras do bairro, como Tefé e Manicoré, ficou congestionado. Até a publicação desta matéria, apenas o sentido Centro-bairro da Silves tinha sido liberado.

Adalto Fernandes da Silva, 63, que conduzia o caminhão, não fugiu do local e esperou a perícia chegar. Ele foi conduzido à sede do 1º DIP e prestará esclarecimentos ainda pela tarde desta sexta-feira.


De acordo com o delegado plantonista Samir Freire, ainda não é possível verificar a culpa de Adalto, pois, pelos indícios colhidos até o momento, a maior culpa teria sido da vítima, que fez uma ultrapassagem irregular. Fatores como a velocidade dos veículos no momento do acidente, no entanto, ainda serão averiguados.

*com informações da repórter Kelly Melo

Publicidade
Publicidade