Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
MOTORISTAS

Motoristas de ônibus coletivos cruzam os braços por três horas no Petrópolis

Os motoristas e cobradores das linhas 610, 608, 601 e 612, da empresa Via Verde, cruzaram os braços das 12h às 15h sem dar justificativas aos usuários



foto.jpg Aproximadamente 15 passageiros, que estavam no local, voltaram para casa ou arranjaram alternativa pela falta de transporte coletivo
07/03/2017 às 16:07

Os moradores do bairro Petrópolis, zona Sul, ficaram sem transporte coletivo durante três horas, na tarde desta terça-feira. Os motoristas e cobradores das linhas 610, 608, 601 e 612, da empresa Via Verde, cruzaram os braços das 12h às 15h sem dar justificativas aos usuários.

De acordo com a universitária Alexandrina Oliveira, um representante do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM) esteve reunido com os funcionários na estação final do bairro, localizada próxima a Praça. “Ele estava falando sobre a falta do 13º salário e da ausência de pagamento dos dias de plantão.  Mas não quiseram explicar para gente porque não ia sair mais ônibus. Cheguei meio dia e disseram que só ia sair ônibus  a partir das 15h”, relata.



Aproximadamente 15 passageiros, que estavam no local, voltaram para casa ou arranjaram alternativa pela falta de transporte coletivo. “Eles simplesmente disseram que não iam sair e pronto. Fiquei quase duas horas esperando e consegui uma carona. Sem condições desse jeito, ainda mais com essa tarifa cara”, diz o vendedor Marcelo Mendonça. De acordo com moradores,após às 15h, os veículos voltaram a circular normalmente.

A reportagem tentou contato com o STTRM, mas até a publicação desta matéria não obteve sucesso.  O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que está apurando as denúncias.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.