Publicidade
Manaus
Manaus

Motoristas de caminhões e carretas insistem em avenidas onde existem restrições

Durante a manhã desta terça-feira (23), em apenas 20 minutos, foi possível ver três veículos pesados circulando normalmente pela avenida Constantino Nery sem que houvesse qualquer fiscalização 23/09/2014 às 22:12
Show 1
Carreta com contêiner trafega pela avenida Constantino Nery, ontem. Trafego de veículos pesados por essa avenida é restrito a horários noturno e na madrugada
jéssica vasconcelos ---

As zonas de restrição de veículos pesados nas avenidas Constantino Nery e Djalma Batista ainda são desrespeitada mesmo depois de um longo período de orientação dos condutores. Durante a manhã de ontem, em apenas 20 minutos, foi possível ver três veículos pesados circulando normalmente pela avenida Constantino Nery sem que houvesse qualquer fiscalização dos agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans).

Em um dos casos um contêiner trafegava pela avenida ao lados veículos menores. Segundo o auxiliar administrativo Pedro Soares, 31, que diariamente circula pela Constantino Nery ainda é muito comum veículos pesados circulando no local. “Sempre que estou esperando o ônibus vejo esses carros passando e dificilmente há um agente de trânsito fiscalizando”, disse Pedro.

Para o auxiliar administrativo, é preciso uma intensificação nas fiscalizações porque  a partir do momento que os motoristas não são multados eles acham que está tudo bem. “Infelizmente só quando dói no bolso é que as pessoas aprendem”, ponderou  Pedro.

Na avenida Djalma Batista, onde a restrição começou a valer em julho, os veículos pesados também continuam circulando. De acordo com o motorista Aldenor Martins, 45, alguns condutores ainda insistem em passar pelo local nos horários proibidos, mas isso não acontece sempre e  é possível ver uma diferença no trânsito. “Antes víamos toda hora caminhões passando pela Djalma agora é mais difícil, mas ainda tem”, disse o motorista.

 O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que  fiscaliza as avenidas que fazem parte da zona de restrição de veículos pesados.

Caso o condutor circule na via em horário não permitido, a prática é considerada infração média, com multa de R$ 85,13 e perda de 4 pontos na CNH.

De acordo com o Manaustrans, a em breve a  zona de restrição se estenderá até as avenidas Umberto Calderaro Filho e Mário Ypiranga Monteiro, também na Zona Centro-Sul, pois existem estudos que explicam que, quando se diminui os veículos maiores, a capacidade da via  aumenta e consequentemente a velocidade também melhora.

Em números

45 é o número  de autuações diárias nas avenidas Constantino Nery, Djalma Batista, Centro,  que tem restrição de veículos pesados, e Ephigênio Sales e Rodrigo Otavio onde os caminhões pesados só podem circular pela direita segundo dados do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito.

O que diz a lei

São proibidos de circular nas avenidas Constantino Nery, Djalma Batista e Centro, no período das 6h às 9h e das 17h às 20h, os veículos com Peso Bruto Total (PBT) acima de oito toneladas. Veículos com PBT acima de 16 toneladas também não podem circular entre 9h e 17h. As dimensões máximas permitidas são comprimento de 18,60 metros; altura de 4,40 metros e largura de 2,60 metros. Os caminhões de maior porte estão sendo orientados a trafegar nos horários de 20h às 6h.

Detran-AM

Durante a manhã desta terça-feira (23), o  Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detram-Am) realizou operação no bairro Compensa, Zona Oeste, para verificar a circulação de veículos pesados. No total foram feitas 26 autuações.

Publicidade
Publicidade