Publicidade
Manaus
TRANSPORTE PÚBLICO

Motoristas e cobradores anunciam greve em Manaus para a partir de sexta-feira (7)

Suspensões nos planos de saúde dos rodoviários motivaram a deliberação, segundo o sindicato da categoria 03/12/2018 às 20:11 - Atualizado em 03/12/2018 às 20:33
Show show greve onibus 8349f333 0f3f 4989 9f15 0279f1d11fc5
Foto: Arquivo/AC
Rafael Seixas e Vitor Gavirati Manaus (AM)

Motoristas e cobradores filiados ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano e Rodoviários de Manaus e Região Metropolitana anunciaram uma greve geral por tempo indeterminado para a próxima sexta-feira (7).

“Os motivos que levaram os trabalhadores a aprovarem a decisão de greve geral por tempo indeterminado foram as constantes suspensões do plano de saúde, causando transtornos tanto para os funcionários, bem como, para os seus dependentes que estão tendo os seus descontos nos contra cheques normalmente. Além, do não pagamento de horas extras, conforme acordado junto ao MTP”, diz trecho do comunicado do Sindicato.

A assessoria de imprensa do sindicato dos rodoviários afirmou à reportagem que os profissionais não estão sendo atendidos pelas operadoras de saúde devido ao não pagamento das empresas. Além disso, segundo a assessoria, os salários dos rodoviários estão atrasando entre 20 e 30 dias.

No comunicado, o sindicato também pede às empresas do transporte coletivo de Manaus que remanejem 50% da frota para operação nos dias de greve. A paralisação está marcada para começar à zero hora de sexta-feira (7).

“A greve é o único instrumento que os trabalhadores têm para obter êxito em seus pleitos. Estamos abertos para negociar nossa pauta de reivindicações até o último instante para evitar essa paralisação. Sem mais para o momento, renovamos as nossas considerações”, finaliza o documento.

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) afirmou que recebeu “com surpresa” o aviso de greve para sexta-feira (7).

“(O Sinetram) Informa também que está aberto ao diálogo com o Sindicato dos Rodoviários para tratar de qualquer assunto de interesse da categoria e que a greve deve ser o último recurso, pois o serviço é essencial e nossa maior preocupação é com a população”, diz o sindicato das empresas na nota.

Publicidade
Publicidade