Domingo, 20 de Outubro de 2019
Manaus

Motoristas paralisam frotas de ônibus após sofrerem seguidos assaltos em Manaus

O protesto começou após dois ônibus da empresa Global Green terem sido assaltados no bairro Jorge Teixeira e São José. Em um dos casos, dois passageiros foram baleados



1.gif Motoristas das linhas 600 e 650, da empresa Global Green, paralisam frotas após assaltos
01/05/2015 às 20:54

Cobradores e motoristas das linhas 600 e 650, da empresa Global Green, iniciaram uma paralisação de advertência no início da tarde desta sexta-feira (1º), na Zona Leste da capital.

O protesto começou após dois ônibus da mesma empresa terem sido assaltados no bairro Jorge Teixeira e São José, também nesta sexta. Em um dos casos, dois passageiros foram baleados, por isso, motoristas e cobradores decidiram recolher mais de 30 ônibus, aproximadamente.



Cobradores e motoristas durante paralisação

Um cobrador informou que o primeiro assalto aconteceu por volta de 14h30, na saída do T4. Os bandidos entraram, renderam os passageiros e fugiram. Duas horas depois, dois homens armados entraram na linha 600, que passava pela Autaz Mirim, no São José.

Eles também renderam os passageiros e anunciaram o assalto. Um passageiro, identificado como Mário Carlos de Moraes, 60, fez um movimento brusco e foi baleado.

Ônibus depredado após assalto

Um outro passageiro também teria ficado feriado e ambos foram socorrido no Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo. Os assaltantes conseguiram fugir.

RECEIO DE TRABALHAR

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que de acordo com o gerente de tráfego da empresa Global Green, Sérgio Gomes, os colaboradores resolveram paralisar as atividades com medo de novos assaltos. Ainda segundo nota, a polícia foi acionada, porém algumas linhas da empresa ficaram comprometidas e só devem voltar a operar normalmente neste sábado (2).

“As primeiras informações dão conta de que no momento do assalto houve um tiroteio e um usuário teria ficado ferido. Devido os constantes assaltos que tem ocorrido, nossos colaboradores estão com receio de trabalhar à noite. Hoje aconteceu esse fato e eles resolveram paralisar, e nós não podemos força-los a trabalhar por conta dessa situação. Já pedimos ajuda da polícia para dar segurança nas linhas que ainda estão operando”, destacou Gomes.

Para não prejudicar os usuários, ônibus de outras empresas foram deslocados para suprir as linhas da Global, nos terminais de integração 4 e 5.

Assaltos

Um levantamento feito pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) apontou que nos primeiros três meses de 2015 foram registrados mais de 300 assaltos, o que gerou um prejuízo de mais de R$ 400 mil às empresas. Em 2014 foram registrados 950 assaltos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.