Publicidade
Manaus
Manaus

Mototaxistas de Manaus pedem prazo maior para se adequarem as normas

Uma parte dos profissionais selecionados em licitação não têm dinheiro para colocar equipamento de acordo com regras 27/09/2014 às 12:55
Show 1
Entre os motoxistas regularizados, dos 1.679 selecionados, aproximadamente 1,4 mil fizeram o cadastro a partir do dia da convocação em maio de 2014
perla soares ---

Os mototaxista que foram selecionados em licitação pública promovida pela Prefeitura de Manaus, mas que ainda não se cadastraram reclamam que o prazo para o cadastramento é curto e que os equipamentos necessários são  caros e nem todos tem R$ 18 mil para comprá-los. Entre os  motoxistas regularizados, dos 1.679 selecionados, aproximadamente 1,4 mil fizeram o cadastro a partir do dia da convocação em maio de 2014.

O  motaxista Roberval da silva Lopes, 30, um dos selecionados que ainda não  fez o cadastro para circular normalmente e prestar o  serviço a população, disse que o prazo para regulamentação deveria ir até o  final do  ano. “Quero fazer tudo direito, ainda não tenho dinheiro para comprar os capacetes e o colete, não quero ficar rodando por aí sem o equipamento completo, e sem fazer corrida fica difícil , estou aguardando  um dinheiro  para o mês de novembro”, disse Roberval.

Na mesma situação esta Carlos Gomes, 42, que até o momento pagou a pintura da moto,  os coletes, mas espera por  um empréstimo para completar os requisitos.  “Minha moto estava muito velha, precisei comprar outra, sei que estáa difícil, mas é um investimento , apenas queria somente um prazo até o  final do ano para fazer o cadastro e poder ser vistoriado”, afirmou.

Para o presidente da União Estadual dos Mototaxistas, Orlando Bindá, o custo para regularizar a profissão foi muito alto, e os mototaxistas investiram e ainda estão investindo na padronização das motocicletas, capacete e uniforme. “Sai caro mas vale a pena, pois nos esforçamos para oferecer um serviço digno à população”, disse.

Memória

A Prefeitura de Manaus recebeu, na manhã da última quarta-feira, uma comissão de  mototaxistas que apresentou a reivindicação da categoria. O grupo foi recebido pelo subsecretário de Governo, Ramiz Júnior. A principal reivindicação é que aproximadamente 3 mil deles, que não foram selecionados no processo de licitação realizado este ano, possam permanecer trabalhando até a abertura do novo processo. Eles afirmam que muitos trabalhadores ainda estão concluindo o curso do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e outros ainda estão tentando regularizar a documentação necessária.

Negociação

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) informou que os  mototaxistas tem 180 dias para fazer o cadastro pessoal e da moto, contados a partir da convocação em 6 de maio. Eles reivindicam a prorrogação do prazo para adequação dos veículos, que se encerra na próxima terça-feira, sem data para prorrogação. E que a fiscalização ainda será programada. Por enquanto, o que diferencia a regular do irregular é a padronização da moto e dos equipamentos. A população deve optar sempre por quem está padronizado.

Publicidade
Publicidade