Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020
Manaus

Movimento conservador faz apelo aos valores da família e reúne 30 pessoas durante marcha

A marcha da família com Deus em favor da liberdade foi realizada na Zona Oeste de Manaus e quis relembrar e debater um fato histórico de 1964 quando milhares de pessoas foram às ruas contra o comunismo



1.jpg Movimento conservador faz apelo aos valores da família tradicional em marcha
22/03/2014 às 19:36

Em todo Brasil vários grupos saíram pelas ruas em marcha pelos valores da família, em Manaus a marcha da família com Deus em favor da liberdade que relembra o fato histórico ocorrido em 1964, reuniu aproximadamente 30 pessoas, na tarde deste sábado (22), em frente ao 1º Batalhão da Infantaria na Selva (BIS), na avenida e bairro São Jorge, Zona Oeste.

Ao contrário de algumas especulações que são feitas sobre o movimento que dizem que pretendem celebrar a ditadura, um dos participantes do ato, o fisioterapeuta, Juliano Gama, 30 anos, afirmou que a marcha não pede a instituição de uma ditadura e sim uma intervenção.



“Estão falando que a gente está querendo uma ditadura militar. De forma alguma se trata disso. Atualmente o país vive tempos difíceis e muita coisa é imposta pelo Governo, enquanto cristão, quero ter o direito de poder educar o meu filho na doutrina que eu quiser, não há necessidade de expor meu filho de oito anos a um ensinamento sobre homossexualismo”, explicou.

Intervenção militar

Ao ser questionado se o movimento quer que o militarismo tome a presidência mais uma vez, Juliano disse que não, mas que é preciso uma intervenção militar para acabar com a corrupção e com o desequilíbrio que o Governo tem vivido, diante de vários escândalos, como: o da Petrobrás, Mensalão, Maioridade Penal, Aborto, Homossexualismo e outros assuntos.

Prestes a se tornar comunista

Os participantes do movimento acreditam que o Brasil está prestes a se tornar um país comunista, e que para evitar que censura e a perseguição que acontece na Venezuela, o movimento pretende ir as ruas chamar a atenção da população.

O estudante e gerente de vendas, José Carlos Ferreira, 23 anos, é um dos coordenadores do movimento, e afirma que esse é um movimento conservador.

“O marxismo está aí a 50 anos, em 64 o que aconteceu foi o resultado de famílias que se reuniam desde 1962 em prol dos valores familiares e que derrubaram o Governo de João Goulart, a maior parte dos brasileiros defendem a família, querem uma nação justa e não quer corrupção”, resumiu.

Outros encontros serão marcados pelo movimento que se organiza pela internet, por meio das redes sociais. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.