Publicidade
Manaus
ATO

Movimentos sociais recordam 1 ano da morte de Marielle com aula pública no Largo

Nesta quinta-feira (14), assassinatos da vereadora carioca e do motorista Anderson Gomes completam 1 ano 14/03/2019 às 19:37
Show whatsapp image 2019 03 14 at 19.24.21 776405d4 4a06 4f79 ae1c 4fea104c07af
Foto: Robson Adriano
Robson Adriano Manaus (AM)

Ativistas de movimentos sociais se reuniram, nesta quinta-feira (14), no Largo de São Sebastião, Centro de Manaus, para um ato pró-Marielle Franco. Há um ano, a vereadora carioca do Psol foi executada com 13 tiros, junto com o motorista Anderson Gomes.

Michelle Andrews, de 34 anos, organizadora do ato na capital amazonense e integrante do coletivo Rosa Zumbi, disse que a atividade visa promover uma roda de debate sobre os direitos humanos, pauta defendida por Marielle.

"As atividades começaram às 15h, com um simpósio sobre mulheres na política. No país onde os defensores dos direitos humanos são mortos, se faz necessário esse movimento. Chamar a juventude para dialogar", declarou Andrews.

Uma aula pública foi montada em frente à Casa das Artes, no Largo São Sebastião. A professora universitária, Marklize Santos, de 35 anos, destacou que o momento é de cobrança. Segundo ela, a morte de Marielle significou uma fissura na democracia do país.

"Aqui reunimos uma galera compromissada com os direitos humanos. É lindo ver tantos jovens, ávidos por conhecimento. Marielle desperta isso nas pessoas. Até que o mandante não seja preso, gritaremos por justica", declarou Marklize.

Publicidade
Publicidade