Domingo, 25 de Agosto de 2019
REFORÇO

MP-AM cria grupo de trabalho para investigar crimes de corrupção em Coari

Os membros do grupo irão reforçar as apurações de crimes denunciados por vereadores e populares no município



show_mpam_7C9511C5-BD6C-40AD-81D8-196D8203C884.jpg Foto: Arquivo/AC
13/08/2019 às 16:48

Um grupo de trabalho foi criado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) para apurar crimes de corrupção no município de Coari, a 363 km de Manaus. O grupo é composto por cinco membros do MP-AM e presidido pelo promotor de Justiça Weslei Machado. No ano passado, Machado foi denunciado pelo prefeito Adail Filho por sentir-se perseguido, já que é ele quem assina os inquéritos que apuram os crimes denunciados por vereadores e populares.

O grupo deve atuar em Manaus, e ir a Coari posteriormente. Sem especificar data, o MP informou que os membros devem reunir-se nos próximos dias para traçar as estratégias de trabalho.

Leda Mara Albuquerque, procuradora-geral do MP-AM, disse que o grupo foi criado para reforçar a atuação do promotor e acelerar as investigações.  “Com um número maior de promotores de Justiça envolvidos, as investigações vão ganhar mais celeridade. Temos procedimentos já iniciados, ações de improbidade que já foram propostas, mas, à medida que as investigações avançam novos fatos vão surgindo, como o mensalinho, por exemplo, e isso vai demandando mais e mais esforço e mão de obra, que o grupo de trabalho deve suprir", pontuou.

A procuradora disse ainda que o Ministério Público está avaliando a criação de uma terceira promotoria de Justiça em Coari, para atuar especificamente em processos extrajudiciais. “Os promotores de Justiça do interior não atuam apenas no combate à corrupção, eles têm de atender também a uma série de demandas, das mais diversas áreas, que também precisam de resposta rápida”, justificou.

Em nota publicada na segunda-feira (12), o prefeito Adail Filho disse respeitar o MP e o seu papel de guardião da sociedade e disse ser contra qualquer ato de corrupção. "[O prefeito] Repudia qualquer ato de corrupção ativa ou passiva em favor ou desfavor de qualquer agente público ou político e que tomará as medidas cabíveis em razão de tais infundadas acusações", cita em trecho na publicação.

A procuradora-geral de Coari, Laura Coelho ressaltou que o grupo de trabalho vai atuar em feitos judiciais e extrajudiciais das 1ª e 2ª promotorias de Justiça de Coari, sejam eles de processos de família, criminais, entre outros.

“É de grande importância para o Município de Coari que ações como estas aconteçam, pois o Grupo de Trabalho vai dar andamento e celeridade em muitos processos judiciais que estavam sem manifestações ministeriais até então. A Prefeitura Municipal de Coari vê de forma positiva a constituição do presente grupo e espera que se apure todos os fatos de maneira célere para que não haja nenhum tipo de prejuízo ao Município, nem instabilidade política, econômica e social” declarou a procuradora.

Além do titular do procurador de Justiça Weslei Machado, também fazem parte do grupo de trabalho os promotores de Justiça Leonardo Tupinambá do Valle, Fabrício Santos Almeida, Fábia Melo Barbosa de Oliveira e Gabriel Salvino Chagas do Nascimento.

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.