Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020
SUSPEITOS DENUNCIADOS

MP-AM denuncia policiais militares envolvidos em desaparecimento de autônomo

Bruno Vasconcelos de Almeida está desaparecido desde o dia 24 de junho de 2019. Seis integrantes da PM continuam presos. Promotor que assinou a denúncia, não quis comentar sua decisão



images__6__12D2968F-B62B-4BA6-BB96-551F93105134.jpg Foto: Junio MAtos
14/01/2020 às 19:34

O 1º tenente Joanderson Cleiton dos Santos, o 3º sargento Márcio André, os cabos Fernando Lima de Oliveira, Carlos Anderson Nascimento, Luis Carlos Teles da Silva e o soldado Patrik Oliveira Gomes, todos da Polícia Militar, foram denunciados pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) por crimes militares relacionados ao desaparecimento do autônomo Bruno Vasconcelos de Almeida, desaparecido desde o dia 24 de junho de 2019.

A denúncia foi assinada pelo promotor da Auditoria Militar, Armando Gurgel, que preferiu não comentar a sua decisão e nem por quais crimes militares os policiais foram denunciados. Apesar disso, ele explicou que não foi por homicídio, já que até o momento o corpo de Bruno não foi encontrado.



O caso do desaparecimento de Bruno e do seu carro, um Peugeot 207 Passion, de cor branca e placas OAN-4D38, está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Ordem e Política Social (Deops), que ainda não tem nenhuma pista que leve a localização de Bruno. A 60ª Promotoria do Controle Externo da Atividade Policial (Proceap) também instaurou um procedimento para acompanhar o caso.

Até hoje, os seis policiais militares continuam envolvidos no caso continuam presos preventivamente. A titular da Deops, delegada Catarina Saldanha Torres, que é quem está presidindo as investigações sobre o desaparecimento de Bruno, disse que apesar de a vítima ainda não ter sido encontrada, as buscas continuam. Ela diz ter a certeza que Bruno está morto e que foram os policiais que o mataram.

“Quando são interrogados eles não respondem as perguntas e dizem que só vão falar em juízo”, declarou Torres.

Enquanto isso, a família do autônomo busca resposta da polícia para a pergunta “Cadê o Bruno?”. “Nós só queríamos saber onde eles (os assassinos) o jogaram para fazermos um sepultamento digno”, disse a esposa da vítima, Jaqueline Melo.

De acordo com Jaqueline, Bruno foi visto pela última vez por volta das 5h, na rua Santa Isabel do Rio Negro, na Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus. Desde então, ela não teve mais noticiais sobre o marido.

Na mesma madrugada, câmeras de segurança de imóveis da rua onde Bruno morava registram imagens de policiais militares da Força Tática com o carro do desaparecido. Mais tarde, apenas a placa do carro foi encontrada no bairro Manoa, Zona Norte.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.