Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
motoristas.JPG
publicidade
publicidade

TRANSPORTE COLETIVO

MP-AM pede à Justiça que motoristas sejam multados em R$ 1 mil por hora de greve

Órgão pede que medida seja adotada caso no mínimo 75% da frota do transporte coletivo da capital não volte a circular imediatamente


01/06/2018 às 21:43

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) ingressou na Justiça com uma Ação Civil Pública requerendo liminar de tutela antecipada de urgência pedindo para que os motoristas das empresas de ônibus de Manaus sejam multados, por danos morais coletivos, em R$ 1 mil por hora de paralisação, caso no mínimo 75% da frota do transporte coletivo da capital não volte a circular imediatamente. Nesta sexta-feira (1º), os rodoviários completaram quatro dias em greve, com uma paralisação total dos veículos.

A liminar solicitada na noite desta sexta-feira substitui o pedido feito pelo MPE-AM nesta manhã. Na primeira ação, os alvos do pedido do Ministério Público eram a Prefeitura de Manaus, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e o Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviários de Manaus (STRRM), que podem ser multados em até R$ 100 mil por hora de atraso no cumprimento da decisão, caso a liminar fosse julgada procedente pela Justiça Estadual.

Os promotores Sheyla Andrade dos Santos e Alessandro Samartin de Gouveia consideram, na nova ação, a paralisação que os rodoviários realizaram no Terminal de Ônibus 1, na Zona Sul, na manhã de hoje. Durante o ato, usuários do transporte que estavam em coletivos com destino ao Centro da capital tiveram que descer dos veículos, no Terminal 1, e seguir viagem a pé.

“Não existe a menor dúvida de que os responsáveis por esse movimento estão ‘chantageando’ a sociedade para conseguirem a qualquer custo seus interesses, num vertente maquiavelicamente distorcida, em que os fins justificam os meios”, diz trecho da ação ingressada pelo MPE-AM.

Ainda segundo a ação, caberia ao Município, por meio da Secretaria Municipal de Transportes Urbanos, e ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) fiscalizar o cumprimento da medida, se julgada procedente.

Greve mantida

Por meio da assessoria de imprensa, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Urbano Coletivo de Manaus e no Amazonas (STTRM) informou que 70% da frota de ônibus vai continuar paralisada neste sábado (2). A decisão foi anunciada na noite desta sexta-feira (1°) após o presidente da categoria, Givancir Oliveira, consultar os trabalhadores que continuavam nas garagens das empresas aguardando o sindicalista retornar de uma reunião no Ministério Público do Trabalho (MPT) que terminou sem acordo.

publicidade
publicidade
Paradas de ônibus serão desativadas e linhas mudam itinerário com obra na Constantino
‘Botão do pânico’ do transporte coletivo já foi acionado 400 vezes em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.