Segunda-feira, 24 de Junho de 2019
Manaus

Mudança no projeto do parque Rio Negro impede circulação de ciclistas

Inaugurado na última quinta-feira (30), novo cartão-postal de Manaus tem uma ciclovia que não pode ser usada por ciclistas



1.png Faixa vermelha, que é característica das ciclovias no mundo todo, foi pintada ao longo da extensão do parque, mas nela é proibido circular com bicicleta
04/05/2015 às 20:37

O parque Rio Negro, localizado no bairro São Raimundo, Zona Centro-Oeste e inaugurado na última quinta-feira, possui uma faixa vermelha com características de ciclovia, mas que está proibida de ser utilizada como tal. O motivo, segundo a gerência, seria uma mudança no projeto feito  pela construtora Andrade Gutierrez, a qual passou a destinar a pista vermelha somente a pedestres. A medida desagradou ciclistas que também pretendiam usar a pista para a prática de exercícios.

O parque Rio Negro foi inaugurado na última quinta-feira como proposta de ser “uma nova opção para lazer, cultura e práticas esportivas”, segundo o Governo do Estado. De fato, o espaço possui  brinquedos, um amplo espaço para caminhadas, academias ao ar livre, mas inclui uma pista pintada de vermelho, que vem sendo proibida de ser usada como ciclovia.

 “A placa de proibição gera uma afronta àqueles que querem um local para pedalar, mesmo sendo por lazer”, afirmou o cicloativista Keyce Jhones. Conforme ele conta, a pista vermelha pintada no parque Rio Negro caracteriza uma ciclovia. “Lá era pra ser uma ciclovia sim, mas por algum motivo que ainda não me foi respondido, mudaram o planejamento”, contou.

 Mudança

A assistente administrativo Larissa Lopes, 18, foi impedida de entrar no parque com a sua bicicleta. “Aqui é só pista de caminhada e eles colocaram placas aqui pra não deixar a gente usar. Já que fizeram a faixa, por que não deixam?”, questiona.

 A gerência do parque, ligada à Secretaria de Estado da Cultura (SEC), informou que a obra foi alterada pela construtora Andrade Gutierrez, que chegou a estudar  para o local uma pista exclusiva para ciclistas, mas que acabou sendo alterada “de última hora” e vem proibindo ciclistas adultos de utilizarem a faixa vermelha, que no mundo todo caracteriza a ciclovia.

“O ideal seria retirar a placa para não continuar provocando indignação, mas permitir que haja uma circulação de bicicletas, compartilhando o espaço, o que é perfeitamente possível, desde que sinalizada”, explicou Jhones.

 No local, ainda segundo a gerência, somente crianças com idade até 10 anos estão permitidas de usarem a faixa em bicicletas. O local possui um estacionamento para os veículos na entrada do parque.

 Parque

Enquadrado no chamado Prosamim III, o investimento no parque Rio Negro totalizou R$ 50,7 milhões, segundo o Governo. O parque será administrado pela SEC e suas obras duraram cerca de dois anos. O espaço vai funcionar todos os dias das 6h  às 22h.

Arborização

A ausência de árvores é outro ponto levantado por pedestres que circulam no parque Rio Negro. De acordo com a gerência do local, ainda estão previstas adequações no paisagismo do parque, assim como divulgação de edital para o preenchimento de vagas nos quiosques espalhados pelo passeio.

Culpa jogada ‘de um lado para o outro’

Confrontando a informação da SEC, a construtora Andrade Gutierrez informou por meio de assessoria de imprensa que “executou a obra de acordo com escopo definido pelo cliente”.

 Procurada pela reportagem, a SEC afirma que atualmente está responsável pela gestão e administração do parque Rio Negro e que,  conforme a pasta, não tem nenhum acesso às  informações a respeito do projeto ou construção do espaço de lazer.

Já a Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), órgão à frente das obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), disse, por meio de nota, que o projeto sofreu uma “readequação em sua concepção”. Segundo o órgão, a proibição da circulação de bicicletas no parque Rio Negro se deve ao fato de que outras duas obras de ligação viária na Bacia do São Raimundo - ruas Presidente Dutra e Luiz Antony -  incluem ciclovias em seus projetos. Segundo a secretaria, a previsão de início dessas obras  é para o segundo semestre desse ano.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.