Publicidade
Manaus
LATROCÍNIO

Mulher é morta estrangulada dentro de casa e família acusa ex-inquilino, em Manaus

Segundo o filho da vítima, o ex-inquilino havia feito ameaças à mulher e cobrava de volta parte de um aluguel pago por ele. Do local sumiram R$ 3 mil e um celular 19/01/2019 às 14:28
Show platao araujo d41d635f ddb6 478d a2c9 6b996b4aa579
Foto: Arquivo A Crítica
Silane Souza Manaus (AM)

Uma mulher de 54 anos foi assassinada por estrangulamento dentro da casa onde morava, na noite desta sexta-feira (18), em Manaus, na rua Aurélio Pinheiro, bairro Novo Aleixo, Zona Norte da capital. A família suspeita que Risoneide Bezerra de Souza foi vítima de latrocínio, uma vez que uma quantia de R$ 3 mil da vítima, bem como um celular, não foram encontrados no local. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

De acordo com o filho de Risoneide, o motorista Rodrigo Bezerra, 32, há suspeita que o crime tenha sido cometido por alguém que a mãe conhecia, já que a casa não tinha sinais de arrombamento. “Pode ser um conhecido que ela estava esperando para pagar algo e ao entregar o dinheiro, ele sabendo que ela tinha mais, fez isso. Como também pode ser um ex- inquilino que estava cobrando parte do aluguel que havia pagado a ela. Ele ficou só por 15 dias porque bateu na mulher. A minha mãe o denunciou e mandou ele embora”, afirmou.

Mas o homem suspeito de agressão à esposa, segundo Rodrigo, já tinha ido três vezes à casa da vítima cobrá-la. Na última vez, ele a ameaçou. “Minha mãe disse que ia chamar a polícia e ao fazer isso ele foi embora, mas disse que não iria ficar daquele jeito, e que por bem ou por mal ela ia pagar”, relatou.

O motorista enfatizou que a mãe nunca fez mal a ninguém. “Fizeram isso por maldade e por causa de dinheiro. Só foi eu sair”, lamentou. Rodrigo contou que havia ido à casa da mãe, que morava sozinha, por volta de 18h, mas saiu umas 19h para pagar uma conta numa loja de departamento. Quando retornou, por volta de 21h, encontrou a mãe com sinais de estrangulamento no quarto. “Ainda a levei para o [Hospital e Pronto-Socorro] Platão Araújo, mas ela já estava sem vida”, completou.

O velório de Risoneide acontece em uma funerária próxima a casa onde ela morava. O enterro estava marcado para as 15h, no Cemitério São Francisco, no Morro da Liberdade, Zona Sul.

Publicidade
Publicidade