Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
CONFUSÃO

Mulher é presa após se passar por mãe de bebê na Maternidade Balbina Mestrinho

A verdadeira mãe do recém-nascido fez o pré-natal e deu entrada na unidade médica usando documentos no nome da mulher que foi presa



mulher-presa_D0096EFC-8D96-4175-BB61-AB140810240B.JPG Foto: Divulgação
16/05/2019 às 19:53

Uma mulher de 30 anos foi presa após se passar por outra pessoa dentro da Maternidade Balbina Mestrinho, na Zona Sul de Manaus, e tentar sair com um recém-nascido do local. O crime aconteceu na última quarta-feira (15), quando Maria Luciana Solidade do Nascimento assumiu o lugar da mãe da criança. O caso foi descoberto após funcionários do local constatarem que a mulher não tinha sido a mesma pessoa que tinha feito o parto na maternidade.

Segundo informações da polícia, Maria e verdadeira mãe do bebê tinham combinado o ato em fevereiro deste ano, desde o início do pré-natal da jovem identificada apenas como Ketlen Silva, de 22 anos.

“A mãe da criança estava se passando pela Maria, a mulher que foi presa e tinha a intenção de assumir a maternidade do bebê que não era dela. As duas se conheceram, segundo o depoimento dela, em fevereiro. Ela cedeu a certidão de nascimento para a mãe biológica do menino e essa pessoa fez o pré-natal na maternidade usando o nome da Maria e também usou o mesmo nome na hora de se internar na maternidade. As duas combinaram tudo”, explicou o titular do  1° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Rafael Guevara.

Segundo ele, em determinado momento as duas trocaram de lugar e como a criança já estava no nome da Maria o caso só foi descoberto porque uma denúncia foi feita aos funcionários da maternidade dizendo que a mulher que havia tido a criança no dia 13 de maio não era a mesma que estava acompanhando o bebê.

“Os enfermeiros solicitaram uma ultrassonografia, onde foi revelado que ela não se encontrava em estado de pós-parto. Então o conselho tutelar e a polícia foram acionados e ela confessou o crime dizendo ter ocupado o lugar da mãe da criança e que tinha cedido o documento dela para que a mãe do menino usasse para ela poder registrar o bebê como o seu filho”, detalhou o delegado.

Conforme informações da polícia, Maria foi autuada em flagrante e enviada para a audiência de custódia. Ela, segundo informações do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), teve a liberdade provisória concedida, tendo que se apresentar mensalmente à unidade judiciária onde tramitará o processo, dentre outras medidas cautelares.

Já a mãe da criança ainda não foi localizada e, quando for, também deve ser indiciada pelo crime de falsidade ideológica, conforme informou o delegado. Já a direção da Maternidade Balbina Mestrinho informou, por meio de nota, que o recém-nascido prossegue internado na maternidade. Ele aguardan alta pediátrica e decisão da Vara da Infância e Juventude sobre sua guarda.  

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.