Publicidade
Manaus
POLÍCIA

Polícia suspeita que mulher executada em Manaus tivesse relação com membro da FDN

Segundo a polícia, vítima encontrada morta na Colônia Japonesa seria companheira de “Carlinhos”, suposto tesoureiro da facção Família do Norte 21/05/2018 às 11:19 - Atualizado em 21/05/2018 às 11:37
Show 8ee7846d 5aea 4f7a 9bee a6cb71f376b2
Foto: Reprodução/internet
Joana Queiroz Manaus (AM)

O corpo da jovem Bruna Freitas Rodrigues, de 23 anos, foi encontrado na madrugada desta segunda-feira (21), em Manaus, com marcas de cinco tiros, no acostamento de uma rua na Colônia Japonesa, bairro Parque 10, na Zona Centro-Sul da capital. Segundo a polícia, a vítima teria sido sequestrada antes de ser executada.

A Polícia Civil investiga se o caso está ligado ao tráfico de drogas. Investigações preliminares apontam que Bruna seria companheira de um traficante identificado como “Carlinhos”, suposto tesoureiro da facção criminosa Família do Norte (FDN).

De acordo com familiares de Bruna, ela saiu de casa no carro dela, um modelo Celta de cor prata, quando foi abordada por homens que estavam em outro veículo na rua Humberto de Campos, bairro São Jorge, Zona Oeste. Os suspeitos perguntaram sobre “Carlinhos”, mas a vítima teria se negado a dar informações sobre o traficante. Em seguida, Bruna foi levada pelos criminosos.

Ainda conforme a Polícia Civil, os homens ainda ligaram para “Carlinhos” mandando que ele se entregasse. Após negativa do traficante, os suspeitos executaram Bruna.

De acordo com a 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o cadáver foi encontrado por volta de 5h30 por moradores da Colônia Japonesa. Ela teve o corpo removido pelo Instituto Médico Legal (IML). O caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade