Publicidade
Manaus
IMPRUDÊNCIA

Mulher diz ter fraturado coluna após cair dentro de ônibus em alta velocidade

Caso ocorreu em ônibus da linha 093, no ramal da Bela Vista, Zona Leste de Manaus. Segundo a mulher, o motorista se recusou a parar mesmo vendo ela caída 11/01/2018 às 07:17 - Atualizado em 11/01/2018 às 10:40
Show mulher
Após o acidente, Angelica passa a maior parte do tempo na cama. Foto: Reprodução/TV A Crítica
Vitor Gavirati* Manaus (AM)

A universitária Angelica Silveira, 27, fraturou a coluna após cair do assento em que estava dentro de um ônibus da linha 093, da empresa Global Green, na manhã da última terça-feira (9). Ela afirma que foi arremessada da cadeira porque o ônibus desceu em alta velocidade em uma ladeira, no ramal da Bela Vista, na comunidade de mesmo nome, bairro Puraquequara, na Zona Leste de Manaus.

Depois da queda, Angelica ficou com falta de ar e dificuldades para falar. A mulher diz que outros passageiros do ônibus pediram para o motorista, identificado apenas como Rosivaldo, parar o veículo, mas ele se recusou mesmo tendo o visto caída.

Angelica desceu do ônibus após o incidente, em outro trecho do ramal da Bela Vista e foi ajudada por pessoas que passavam na estrada, que a levaram para o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, no bairro Coroado, também na Zona Leste da capital.

“Os médicos disseram que eu tenho que fazer novos exames para verificar se eu continuo com o colete para estabilizar a coluna ou teria que fazer alguma cirurgia. Eu marquei uma consulta com ortopedista e vou fazer uma tomografia para verificar realmente como está a situação da minha coluna”, conta Angelica.

Angelica está com a mobilidade comprometida, só consegue caminhar com a ajuda de outra pessoa (foto abaixo) e passa a maior parte do tempo deitada na cama, na casa onde mora na comunidade Bela Vista. Ela afirma que não é a única pessoa que se machucou dentro de ônibus da região.

“Todos eles (motoristas), tanto da linha 119  como da linha 093, andam em lata velocidade nestas estradas. A estrada do ramal aqui da Bela Vista é estreita, muito perigosa. Outras pessoas relataram que de vez em quando se machucam”, conta.

A esperança de Angelica é que o motorista que conduzia o ônibus em que ela se acidentou seja punido e que a empresa pague as despesas. De acordo com os médicos, ela terá que ficar afastada da universidade e do estágio que faz por cerca de três meses. “Isso me prejudicou bastante. São três meses fora da faculdade e do trabalho também. Queria que a empresa pelo menos se conscientizasse a respeito disso”, complementa.

Resposta da empresa

Em nota, a Global Green, que opera a linha 093, apenas afirmou que não tem registros do caso, mas que está disposta a ajudar Angélica. “Caso tenha ocorrido (o acidente), os familiares podem procurar o Serviço Social da empresa, que fará o acompanhamento da vítima”, diz trecho do comunicado.

*Com informações da repórter da TV A Crítica Amanda Amorim

Publicidade
Publicidade