Publicidade
Manaus
Manaus

Mulher que assassinou mãe é condenada a mais de 20 anos

Giselle confessa assassinato, mas afirmou que não lembrava de muita coisa porque estava usando droga há quatro dias 13/03/2013 às 18:35
Show 1
Julgamento começou às 10h em Manaus
acritica.com Manaus (AM)

Após confessar ter matar a mãe com 109 facadas, em junho de 2012, a dona de casa Giselle Lima da Silva foi condenada a 20 anos e seis meses de prisão. Giselle foi sentenciada a cumprir em regime fechado. O julgamento foi marcado pela comoção dos familiares da vítima e a frieza da ré.

O julgamento que foi presidido pelo juiz titular da 3ª Vara do Júri, Mauro Antony, começou por volta das 10h com o interrogatório da primeira testemunha de acusação, uma adolescente de 13 anos de idade, filha de Giselle. A menina ficou emocionada e teve dificuldades para responder as perguntas do juiz, do promotor Rogério Marques e da defesa. Ela chorou muito relembrando o momento quando soube da morte da avó. Giselle teria matado a mãe porque esta não lhe deu dinheiro para comprar mais droga.

Giselle confessou ter cometido o crime, mas afirmou que não lembrava de muita coisa porque estava usando droga há quatro dias. Segundo ela, por ser preterida pela vítima. “Ela não me amava, nunca me ajudou e chegou a me expulsar de casa com os meus filhos porque eu era viciada”, disse. Ela disse ainda que  discutia freqüentemente com a mãe que não aceitava que Giselle fosse usuária de drogas.

Entenda o caso

Maria do Socorro Lima, 50, morta na madrugada do dia 23 de junho, dentro do quarto da casa que morava, na rua I, no Jorge Teixeira 4, Zona Leste.

Na Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), quando chamada a depor, Giselle negou a autoria do crime. A polícia levou em consideração o depoimento do filho de 8 anos de Gisele que testemunhou a ação.

Na tarde dessa segunda (25), Gisele negou o crime, e manteve a versão de que o ex- companheiro da mãe, identificado apenas como ‘Marcos’ seria o autor do crime.

Publicidade
Publicidade