Publicidade
Manaus
CENTRO DE MANAUS

Mulher que ficou com perna presa em grade de bueiro vai processar a Prefeitura

Adriana Castro, de 33 anos, foi até a avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus, comprar sapatos para os filhos quando pisou na grade de proteção de um bueiro que estava quebrada 19/11/2018 às 18:23 - Atualizado em 19/11/2018 às 18:46
Show grade 7d534e36 21ac 4b5c 8d78 e96c404d81c9
Foto: Keila Araujo/Divulgação
Izabel Guedes e Redação Manaus (AM)

A designer Adriana Castro, de 33 anos, disse que vai processar a Prefeitura de Manaus após ficar com a perna presa na grade de proteção de um bueiro, na tarde desta segunda-feira (19), na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus. Parte dos gradis estava quebrada, por isso a perna da mulher ficou presa. 

“Eu estava andando pela via e prendi o pé na grade de proteção que estava quebrada. O pé entrou e a perna desceu até prender na minha coxa. Tentei me soltar, mas minha perna não saiu mais. Tivemos que chamar os bombeiros para poder retirar”, disse Adriana, que machucou o joelho e está passando por um exame de raios-x para descobrir se sofreu algum tipo de lesão no local.

A jovem foi ao Centro de Manaus comprar sapatos para os filhos quando aconteceu o acidente. “Eu já estava no Centro fazia um tempo e queria ir em outra loja. Quando percebi (o buraco), estava muito em cima do bueiro e não deu mais tempo de desviar. Aí as pessoas me ajudaram, retiraram a grade de proteção e me movimentaram para outro local. Eu pensei que ia acabar fraturando o joelho”.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, foi feito o alargamento da grade do bueiro para que a perna da mulher fosse retirada. “As pessoas comentaram que não foi á primeira vez (que isso aconteceu), que três pessoas já caíram no mesmo local. Eu pretendo colocar um processo contra a Prefeitura pelo fato. Já falei com o advogado, tenho todas as fotos, filmagens e o laudo médico. Vou entrar com um processo”, garante.

Posicionamento

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que, até o fim da próxima semana, o equipamento será substituído. Além disso, afirmou que mapeou a área central e identificou os bueiros sem tampa da região. Segundo a pasta, foram feitas as substituições de mais de 50 tampas, em 12 meses, na área central, mas a região sofre com os constantes furtos dos gradis.

Outro agravante, de acordo com a secretaria, é o estacionamento irregular nas calçadas que, devido ao peso dos veículos, acabam danificando os gradis.

Publicidade
Publicidade