Publicidade
Manaus
Manaus

Multas na Faixa Azul da Constantino Nery revoltam motoristas de Manaus

Motoristas ainda não estão esclarecidos sobre o uso exclusivo dos ônibus na Faixa Azul e questionam a inoperância do sistema Bus Rapid System (BRS) 16/10/2014 às 10:12
Show 1
Nesta semana o Manaustrans confirmou que está multando motoristas que trafegam pela faixa exclusiva dos ônibus
Jornal A Crítica Manaus-AM

O anúncio de que os motoristas que forem pegos trafegando na faixa exclusiva para ônibus da avenida Constantino Nery serão multados caso sejam orientados pelos agentes de trânsito a fazer a mudança de faixa deixou quem utiliza a avenida diariamente ainda mais revoltado com a inoperância do sistema Bus Rapid System (BRS), anunciado pela Prefeitura de Manaus como uma das obras de mobilidade que organizariam o trânsito da cidade.

Para o leitor Rômulo Bessa, aos condutores de veículos pequenos só restou a faixa do meio porque a faixa do lado esquerdo é exclusiva para o BRS e a direita é para outras linhas de ônibus. “Falta planejamento porque o certo era construir paradas de ônibus só de um lado da via, mas cada administração vê o problema de uma forma e ninguém resolve nada”, disse Rômulo.

De acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), 79 condutores foram multados no primeiro semestre por desrespeitarem a orientação dos agentes de trânsito sobre a mudança de faixa. Apesar das multas, o Manaustrans informou que somente depois das adequações no sistema é que a fiscalização ostensiva será aplicada. Entre as adequações que podem ser ser feitas está o funcionamento da faixa exclusiva apenas em horários específicos ou apenas em alguns trechos da avenida.

Os leitores ainda lembram que o sistema BRS tem praticamente o mesmo objetivo do antigo Expresso criado pelo ex-prefeito Alfredo Nascimento.

As plataformas do sistema Expresso foram fruto de um empréstimo contraído pelo Município junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o ex-prefeito Alfredo Nascimento, o empréstimo foi de R$ 12 milhões, com contrapartida de apenas 10% da Prefeitura.

Segundo o leitor Anderson de Lima, a faixa exclusiva tem o mesmo objetivo do Expresso e se não funcionou antes não há motivo para continuar insistindo nesse projeto. “A Constantino Nery não mudou e continua do mesmo tamanho e se antes já era difícil, imagina agora que não para de entrar carro na cidade”, disse Anderson.

Apesar de muito comentários contrários ao sistema alguns leitores se mostraram a favor do início das multas e afirmaram que somente dessa forma os motoristas vão respeitar as regras.

Publicidade
Publicidade