Publicidade
Manaus
Manaus

Mutirão de voluntários ajuda a transformar a vida de quem mais precisa

Integrante do grupo “Amigos do Papai Noel”, a economista Denise Kassama, é uma dessas pessoas que não mede esforços para extrair um sorriso dos lábios de uma criança 23/12/2015 às 21:04
Show 1
Voluntários distribuíram brinquedos, abraços e muito carinho por onde passaram
kelly melo ---

Eles são amigos de longa data e a relação ficou ainda mais consolidada quando decidiram transformar essa amizade em um gesto ainda mais generoso: a solidariedade. Na maior parte dos casos, começaram com uma campanha “tímida”, arrecadando brinquedos e alimentos para doar a crianças e famílias carentes durante o Natal. E viraram grandes multiplicadores da alegria, muitas vezes, durante o ano inteiro.

Integrante do grupo “Amigos do Papai Noel”, a economista Denise Kassama, é uma dessas pessoas que não mede esforços para extrair um sorriso dos lábios de uma criança. Há 17 anos no grupo, ela conta que a iniciativa surgiu com outros três amigos. Com o passar do anos, o projeto se consolidou e ganhou ainda mais força, com ações até mesmo antes do Natal. “Começamos com um grupo de quatro amigos que queriam proporcionar um Natal diferente para crianças necessitadas. Nos reunimos e buscamos ajuda para conseguir as doações. Hoje, nós conseguimos presentear até crianças de comunidades ribeirinhas aqui do Estado”, lembra ela.

Este ano, os Amigos do Papai Noel conseguiram arrecadar aproximadamente 5,5 mil brinquedos. E, mais que dar uma lembrança para uma criança, o que eles querem mesmo é proporcionar um Natal mais alegre para os pequenos e suas famílias. “Queremos que este dia seja único para essas pessoas. Por isso, o próprio Papai Noel faz a entrega dos presentes,  levamos palhaços, tudo para que a criançada se divirta”, explica ela.

Neste Natal, a turma que durante o ano inteiro realizou diversos eventos para conseguir as doações, levou presentes para quatro comunidades de Manaus e de municípios como Iranduba e Manacapuru.

Pequenos gestos

Já o universitário  Adriano Silva, 24, reuniu alguns amigos do trabalho para fazer o bem a uma casa de idosos, na Zona Oeste. Ele contou que, em anos anteriores, participou de grupos que ajudavam pessoas carentes, mas o distanciamento, devido à correria do trabalho, fez-lo dar o pontapé em uma iniciativa própria. “A ideia surgiu durante uma conversa com os colegas de trabalho e pensamos em ajudar um abrigo de caridade, porque são pessoas que precisam bastante. Então escolhemos a Casa São Vicente de Paulo, no São Raimundo. Fizemos um lanche com os idosos que vivem lá e levamos os presentes que eles pediram. Queremos que eles se sintam bem com isso”, afirmou o jovem.

De acordo com ele, além de oferecer um pouco de lazer, ele e os amigos também adotaram cartinhas do idosos para presenteá-los, conforme os pedidos feitos por eles. E as boas ações não devem se restringir ao Natal. Mantimentos, materiais de limpeza e higiene  pessoal também foram arrecadados para serem doados e devem ajudar na manutenção da casa ao longo do ano. “Isso também nos faz bem”.

Em números

 5,5 mil brinquedos  foram arrecadados pelos grupo “Amigos do Papai Noel” durante o ano. Eles distribuirão todos os presentes para crianças em comunidades ribeirinhas de Manaus e Região Metropolitana até o fim da semana.

 20 kits  de produtos de higiene pessoal e alimentos foram arrecadados pelos amigos Saadya Jezini, Caroline Rocha, Gabriela Sasahara, Lucas Silva e Camilo Marinho  para serem doados a moradores de rua no Centro de Manaus.

Quando a pesquisa vira lição

Os amigos jornalistas Saadya Jezini, Caroline Rocha, Gabriela Sasahara, Lucas Silva e o arquiteto Camilo Marinho também vão promover um Natal especial para moradores de rua.  Sensibilizados com a causa das pessoas que vivem pelas ruas da capital, os amigos decidiram se mobilizar e arrecadar utensílios para presenteá-los.

Nesta quarta-feira, eles vão sair pelas ruas do Centro e do bairro Educandos, na Zona Sul, e oferecer roupas, materiais de higiene e até comida. “O projeto começou quando eu a Caroline começamos a ir ao Centro nas madrugadas para conversar com essas pessoas. Vimos que haviam muitas histórias e que elas não poderiam passar em branco. Então decidimos produzir um documentário para registrar a forma como eles vivem e buscar mais políticas públicas para eles”, explicou Saadya.  O projeto existe há seis meses.

Para Caroline, poder doar algum recurso a moradores de ruas, principalmente no Natal, simboliza levar um pouco mais de amor de compaixão para essas pessoas. “Eles precisam de atenção e carinho o ano inteiro, ainda mais no Natal. A maioria das pessoas os veem como pessoas perigosas ou violentas, mas com esse trabalho, nós descobrimos histórias fantásticas, mas que por algum motivo, eles optaram se afastar de suas famílias”, disse ela.

De acordo com Caroline, o grupo conseguiu reunir mais de 20 kits de higiene, além roupas e calçados, que serão distribuídos junto com uma ceia natalina. 


Publicidade
Publicidade