Publicidade
Manaus
Manaus

Na busca por assassinos, polícia prende quatro suspeitos de fornecerem armas para pistoleiros

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros tentava solucionar a execução do “Roberto do Renascer” quando invadiram um apartamento na Zona Norte de Manaus, que pertence a um casal que já havia sido preso em junho deste ano por tráfico. Lá, encontraram suspeitos, 10 kg de drogas, arma e munições 26/11/2014 às 10:08
Show 1
Para delegado, os suspeitos tem envolvimento com pistoleiros que mataram Raimundo: a suspeita é que eles forneciam armas e munição para os assassinos
Girlene Medeiros Manaus (AM)

Quatro pessoas foram presas suspeitas de darem suporte aos assassinos de Raimundo Souza de Aguiar, mais conhecido como “Roberto do Renascer”, morto no último dia 26 de setembro. Com os presos, também foram apreendidos 10 quilos de droga e arma com munições. A prisão aconteceu no fim da tarde desta terça-feira (25), em um apartamento situado na rua Nossa Senhora de Fátima, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. O quarteto foi encaminhado à Cadeia Pública da capital. 

Felipe Ferraz de Oliveira, de 23 anos; Jarsson dos Santos Carneiro, 27; Vivian Suzane Carvalho Freire, 19; e Felipe Cézar Leite Vasconcelos, 26, estavam em um apartamento quando foram surpreendidos pela presença da polícia. Motivada por denúncia anônima, a equipe chegou ao local em busca de assassinos de Raimundo.

De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), os detentos tem envolvimento com os pistoleiros que mataram Raimundo. A suspeita é que eles forneciam armas e munição para os assassinos. A polícia apreendeu 9,5 kg de maconha e meio quilo de cocaína, além de um revólver calibre 38 e munições. 

Felipe Cezar e Vivian são namorados e já foram presos, também pelo crime de tráfico de entorpecente, em junho deste ano. O apartamento onde houve a prisão era de propriedade do casal. Os presos foram apresentados pela DEHS na manhã desta quarta-feira (26) e serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

Publicidade
Publicidade