Publicidade
Manaus
GRADUAÇÃO

Na CMM, UnATI e USP analisam a criação da graduação em Gerontologia em Manaus

Atualmente, Manaus conta com, aproximadamente, 200 mil idosos, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 22/04/2016 às 11:31 - Atualizado em 22/04/2016 às 11:42
Show 99f9916c 21e8 48c0 b282 671a9c9f8023
Proposta pelo vereador Everaldo Farias (PV), a tribuna discutiu ainda os principais desafios enfrentados por pessoas com mais de 60 anos nas áreas de saúde, educação, mobilidade, trabalho e renda
ACRITICA.COM* Manaus (AM)

Representantes da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI/UEA) e da Universidade de São Paulo (USP) debateram nesta quarta-feira, 20, a implementação do curso de graduação em Gerontologia na instituição de ensino localizada na capital, durante a realização de uma Tribuna Popular na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Proposta pelo vereador Everaldo Farias (PV), a tribuna discutiu ainda os principais desafios enfrentados por pessoas com mais de 60 anos nas áreas de saúde, educação, mobilidade, trabalho e renda. Atualmente, Manaus conta com, aproximadamente, 200 mil idosos, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Everaldo Farias propôs a realização da tribuna  com o intuito de levar à Câmara Municipal a importância da existência da UnATI e o entendimento de que é possível atender de forma plena as necessidades dos idosos de Manaus e de todo o Amazonas.

“O doutor Euler, diretor geral da UnATI, é referência no estudo do idoso e tem mostrado que é possível se ter mais atenção ao idoso. Essa tribuna além de ter a finalidade de discutir melhorias para a UnATI e ao público que ela atende, é também para engrandecer o trabalho da equipe que está à frente desse projeto que é a graduação em Gerontologia”, frisou o parlamentar.

Euler Ribeiro informou que está desde janeiro deste ano com a doutora Beatriz Aparecida Ozello Gutierrez, coordenadora e professora do curso de graduação em Gerontologia da USP,  trabalhando em um estudo técnico para viabilizar a implantação do curso na capital. “Será um importante avanço para os estudos e pesquisa sobre a terceira idade na capital. Esperamos contar com a ajuda e parceria de entidade como a CMM para avançar nesse projeto”, completou.

Profissionais

Por outro lado, o vereador Everaldo frisou que a visita da doutora Beatriz Aparecida a Manaus destacando a preocupação da UnATI em formar profissionais competentes. Em seu pronunciamento, Aparecida chamou atenção para a falta de profissionais competentes para cuidar dos idosos.

“Não temos hoje no país um número reduzido de profissionais qualificados para cuidar dessas pessoas. Nós estamos junto ao Governo do Estado tentando esse convênio por meio da UnATI. Atualmente Manaus têm 366 gerontólogos formados em um curso de especialização, mas são pessoas formadas em fisioterapia, enfermagem, fonoaudiólogos e o curso de graduação em gerontologia  trás um diferencial”, explicou.

Euler Ribeiro agradeceu ao vereador Everaldo Farias pela oportunidade de levar ao conhecimento dos parlamentares um pouco mais sobre o trabalho da UnATI e enfatizou que o Brasil e consequentemente o Amazonas vive uma evolução.

“Até a metade do século passado não se chegava aos 40 anos e hoje estamos com expectativa de setenta e cinco anos para mulheres. No Brasil temos quase 30 milhões de idosos, ou seja, quase onze por cento da população. O Poder Público tem se estruturado para dar mais atenção a essa parcela importante da população. Prova disso é UnATI que nasceu em 2007 e passou de quinhentos para dois mil e quinhentos alunos idosos matriculados este ano”, afirmou Ribeiro.

Convênio

O diretor falou da importância do convênio da UnATI com a USP, que está em processo de consolidação com o Governo do estado. Ele afirmou que atualmente há uma grande necessidade de gerontólogos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em outras unidades de saúde da capital e interior.

“Quero agradecer a oportunidade dada pelo vereador Everaldo Farias. É preciso preparar a rede básica de saúde, introduzir na sociedade o conhecimento sobre o envelhecimento com qualidade, a importância de um olhar diferenciado aos idosos”, finalizou Euler.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade