Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
EDUARDO-PAIX_O_1D320DFA-6C3D-4DB7-85B5-B20B0F7AB78F.jpg
publicidade
publicidade

IDEIA

Na CPI da Gasolina, delegado propõe criação de aplicativo para monitorar preços

Segundo Eduardo Paixão, titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), medida obrigaria donos de postos a informar imediatamente as alterações após aumento nas refinarias


06/04/2019 às 16:16

A criação de um aplicativo para informar sobre a variação de preços do combustível ao consumidor foi uma das propostas apresentadas na tarde dessa sexta-feira (5), na sede da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), durante a abertura dos trabalhos da Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) que visa fiscalizar a existência de cartéis no Estado, conhecida popularmente como CPI da Gasolina.

A proposta partiu do titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), Eduardo Paixão, que protocolou o pedido no gabinete da deputada estadual Joana Darc (PR), presidente da CPI da Gasolina, para que ela seja apreciada na forma de projeto de lei no parlamento e contribua com a investigação da comissão.

A ideia, segundo ele, surgiu com base na existência de outros aplicativos com o mesmo objetivo em outras regiões do país. "Desta forma podemos obrigar todos os proprietários de postos a informar de forma imediata a alteração no preço do combustível após aumento nas refinarias, o que também ajuda na fiscalização dos órgãos competentes", pontuou o delegado.

Sobre a iniciativa, a presidente da CPI dos Combustíveis, Joana Darc (PR), afirmou que a criação do aplicativo dará à comissão um poder maior para sensibilizar o Poder Executivo e fazer a proposta sair do papel.

 Transparência

Durante a abertura dos trabalhos da CPI dos Combustíveis, a relatora da comissão, Alessandra Campelo (MDB), ainda afirmou que todas as reuniões da comissão serão abertas e registradas por meio de atas, além de serem gravadas e filmadas pela equipe de comunicação da ALE-AM.

Na ocasião, o deputado estadual Álvaro Campelo (PP), autor da propositura, pontuou que a CPI não tem o objetivo de “demonizar” os donos de postos, mas esclarecer ao povo de forma transparente se há ou não a existência de cartéis no Amazonas.

Componentes

A CPI dos Combustíveis é integrada por: Joana Darc (PR) na presidência; Alessandra Campelo (MDB) na relatoria; Álvaro Campelo (PP) como proponente; Abdala Fraxe (PODE) como representante dos deputados antigos; e, Fausto Junior como representante dos deputados novos.

Inicialmente, a comissão atua com três vertentes prioritárias: a verificação de alteração nos preços de forma repentina, diferença dos preços na capital e Interior e a qualidade do produto juntamente com a existência de cartéis.

publicidade
publicidade
Ex-deputado Hissa Abrahão é eleito presidente do diretório regional do PDT
Homem é morto a tiros enquanto comprava almoço no Campos Sales
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.