Publicidade
Manaus
Manaus

Na Manaus Moderna, feirante de 42 anos reage a assalto e é assassinado por dupla

Francisco Francirlan Pereira e Alessandro dos Santos Silva estavam terminando o trabalho do dia quando foram abordados por dois suspeitos, que roubaram toda a renda do dia dos feirantes antes de dispararem contra os dois 16/11/2015 às 08:52
Show 1
Francisco chegou a ser levado ao Pronto-socorro, onde não resistiu e faleceu horas após o crime
Luana Carvalho Manaus (AM)

Dois feirantes foram alvejados durante um assalto que ocorreu por volta das 13h deste domingo (15), na avenida Lourenço Braga, Centro de capital, na frente da feira da Manaus Moderna. Uma das vítimas não resistiu aos ferimentos e faleceu já no hospital.

Os dois homens estavam terminando o trabalho do dia quando foram abordados por dois criminosos, que deram início ao assalto. O feirante Francisco Francirlan Pereira, de 42 anos, reagiu e foi baleado. Os suspeitos conseguiram fugir do local com toda a renda de domingo dos dois.

Segundo o tenente Prata, da Força Tática da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Francisco foi encaminhada ao Hospital Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na Zona Leste da cidade, após ser atingido por tiros na cabeça e costas. Ele faleceu por volta das 16h e deixou quatro filhos.

"Meu filho trabalhava desde os 12 anos na feira, quando chegamos do Ceará em Manaus. Dava duro de domingo a domingo, para vir morrer desse jeito. Estamos revoltados e esperamos que os responsáveis paguem pelo que cometeram", disse o pai da vítima, Manuel Alves Pereira, 68. 

A outra vítima baleada, Alessandro dos Santos Silva, de 29, foi levado ao Hospital Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul, com um tiro na coxa, mas não corre risco de morte. Tanto Francisco como Alexandre vendiam carnes na feira.

Segundo o tenente Prata, os dois suspeitos, de 21 e 23 anos, foram presos na própria avenida Lourenço Braga, atrás do PAC do Educandos. "Eles estavam em atitude suspeita e quando avistaram a viatura da polícia, abriram fuga", disse Prata. Ainda segundo o tenente, nenhuma arma foi encontrada com os suspeitos, que negam a autoria do crime.

No entanto, a vítima que sobreviveu aos disparos reconheceu os dois suspeitos no HPS 28 de Agosto. Ambos permaneceram detidos no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) por algumas horas. O delegado plantonista do 1º DIP informou, porém, que decidiu não decretar a prisão em flagrante dos dois suspeitos por falta de provas. Um deles foi liberado, apesar do outro ter ficado detido, já que era considerado foragido da Justiça.

Publicidade
Publicidade