Publicidade
Manaus
SEM PRAZO

'Não existe previsão para o fim da greve', diz presidente do sindicato dos rodoviários

Em entrevista ao Portal A Crítica, Givancir afirmou que a categoria só pretende voltar aos postos de trabalho quando receber respostas da Prefeitura de Manaus 26/06/2017 às 07:51 - Atualizado em 26/06/2017 às 08:01
Show givancir
Givancir Oliveira é presidente do Sindicato dos Rodivários (Foto: Arquivo AC)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, Givancir Oliveira, informou que não existe previsão para o retorno das atividades de 100% da frota de ônibus da cidade de Manaus. A categoria realiza uma paralisação na manhã desta segunda-feira (26) por reajuste salarial.

Em entrevista ao Portal A Crítica, Givancir afirmou que a categoria só pretende voltar aos postos de trabalho quando receber respostas da Prefeitura de Manaus.

“Não existe previsão para que a greve acabe. Não é um ato do sindicato, mas de todos os trabalhadores. O prefeito disse que a tarifa iria aumentar, para que recebêssemos o nosso reajuste salarial, mas isso não aconteceu. Só vamos voltar quando ele anunciar a redução da tarifa, já que não estamos recebendo nada” , disse o sindicalista.

Sobre o descumprimento da decisão judicial que proibia a greve nesta segunda-feira (26), o presidente destaca que o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) precisa de mais entendimento. “O Sindicato é feito pela categoria. Se o tribunal não mudar o entendimento, vai virar uma anarquia. Estamos sendo injustiçados”, comentou.  

O Sindicato dos Rodoviários informou que 8 mil trabalhadores estão com as atividades paradas na manhã desta segunda-feira (26). “Pedimos desculpa da população. Não é da nossa vontade que todos sofram, mas a categoria precisa lutar por esse reajuste salarial de 7%, além do nosso dissídio coletivo”, completou Givancir.

Publicidade
Publicidade