Publicidade
Manaus
Manaus

Nenhum caso de roubos em transportes coletivos em Manaus foi resolvido, afirma Sinetram

Em 2015, 100 ônibus foram alvos de assaltantes por mês, 46% a mais que o registrado nos quatro primeiros meses do ano passado 29/05/2015 às 18:02
Show 1
Vídeo de câmera do ônibus assaltado, na última sexta-feira, mostra que bandidos sequer se preocupam de esconder o rosto no momento em que vão praticar o crime. Clima entre profissionais e passageiros é de tensão constante
luana carvalho ---

Nenhum dos 414 casos de assaltos a ônibus registrados nos primeiros quatro meses deste ano foi solucionado, de acordo com o advogado do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), Fernando Moraes. Em 2015, 100 ônibus foram alvos de assaltantes por mês, 46% a mais que o registrado nos quatro primeiros meses do ano passado.

“De todos os casos que denunciamos, não soubemos de nenhuma prisão”, ratificou Moraes. Segundo ele, o perfil e o modo de operação dos assaltantes são parecidos. “Analisamos todos os vídeos e constatamos que esses assaltantes são, na maioria das vezes, jovens. Alguns menores, mas só pela aparência é difícil de perceber. O que temos certeza é que nenhum aparenta ter mais de 30 anos”, analisa.

Eles costumam atacar em duplas e em 90% dos casos estão usando bonés, camiseta e bermuda. “Não são os mesmos, mas o estilo é o mesmo. Um deles normalmente carrega uma mochila para colocar os objetos do roubo. Enquanto um ameaça o motorista, o outro tira o dinheiro do caixa”.

Eles agem com armas de fogo e armas brancas, em qualquer hora e em todas as zonas da cidade. “Hoje não temos mais como dizer que apenas uma zona tem maior incidência de assaltos. Eles atacam até na avenida Djalma Batista”, completou.

 Um  cobrador de ônibus, que preferiu não ter o nome divulgado, viveu quatro vezes momentos de medo e violência  só neste ano. “A violência está demais. Eles não tem medo e agem descaradamente, assustando pais de famílias e pessoas trabalhadoras. É desesperador”, desabafa.

‘Violência e prejuízos’

O 414º caso deste ano aconteceu na última sexta-feira, em um ônibus da linha 600. No ano passado, 959 assaltos em ônibus foram registrados, sendo 283 até o mês de abril, 131 a menos que em 2015. As ações dos criminosos causam medo aos funcionários e usuários do sistema de transporte  coletivo. Às empresas resta o prejuízo, que em 2014 chegou a R$ 235.430. Este ano, R$ 110.236 mil foram contabilizados em roubos.

 Nenhuma empresa da frota do sistema de transporte coletivo escapou dos assaltos. A ‘Integração Transportes’ foi o que  mais sofreu com a violência. Só neste ano, 90 ônibus da empresa foram assaltados, totalizando um prejuízo de quase R$ 30 mil em roubos.

No ranking dos assaltos, a ‘Via Verde Transportes’, que liga diversos bairros das Zonas Oeste e Centro-oeste, está em segundo lugar, tendo perdido R$ 15.64 mil em assaltos desde janeiro deste ano. A ‘Global Green’, que atua na Zona Leste, registrou 57 assaltos no ano e um prejuízo de R$ 14.220 mil.

Imagens entregues à polícia

As imagens do assalto à linha de ônibus 600 da empresa Global Green já foram entregues à Secretaria de Segurança Pública (SSP), de acordo com o advogado do Sinetram, Fernando Moraes. O ônibus, que faz rota para a Zona Leste, foi alvo de três  homens armados na última sexta-feira, deixando dois passageiros feridos. 

A SSP informou que neste ano 44 pessoas foram detidas em roubos a ônibus, sendo seis menores de idade. No entanto, a secretaria não soube informar quantos de fato continuam presos. A Polícia Militar (PM) informou que realiza a ‘Operação Catraca’ e ocupa os terminais de ônibus, “bem como vem  intensificando blitzes nos coletivos, e, as ocorrências detectadas são  informadas à Polícia Civil para investigações”. Segundo a PM, uma reunião será marcada com o Sinetram para planejamento de ações em conjunto. 


Publicidade
Publicidade